Porque É Que A Dinamarca É Tão Feliz?

4
1665

Já sabemos que a Dinamarca é dos países mais felizes do mundo, mas porquê? O que a distingue de tantos outros? Que povo é este tão especial?

O que afasta o nosso pequeno país, banhado por um mar espetacular e um sol inigualável, do topo da tabela da felicidade?

Existirá algum truque? Alguma fórmula? Estará ligada à cultura? À educação?

Esta reflexão surgiu porque hoje, ao fazer zapping na televisão as notícias matinais, de um determinado canal, focavam precisamente o tema felicidade.

Essa, que todos os dias invade a casa de milhões de portugueses… ou não.

Era tão bom que assim fosse, mas não é assim tão simples.

Todos os entrevistados e participantes, e isso foi o que me chamou mais a atenção no dito trabalho jornalístico, sorriram de uma forma que mostraram, de uma forma geral, a simpatia e a simplicidade dos portugueses, e esse lugar, ninguém nos deve tirar.

Ora bem, mas retomando ao tema felicidade: fiz uma pequena pesquisa para perceber o porquê dos dinamarqueses serem um povo assim tão feliz, afinal são um país nórdico e apesar de não o conhecer calculo que seja bem gelado, e cheguei a várias teorias.

De certeza que também não recebem o solinho da mesma forma (quando não há sol, até eu fico um aborrecimento de pessoa).

Existem tantas razões lógicas que não podia deixar de partilhar convosco.

people happy


Então, porque são tão felizes?

1- Economia social

No topo das razões encontrei o facto de ser um país cujo desenvolvimento económico surge em função dos objetivos sociais e ambientais. O dinheiro ocupa um lugar importante no mundo inteiro, mas não é tudo.

2 – Confiança

Existe confiança nas pessoas, inclusive nas que detêm cargos políticos ou outros de extrema importância no país e nas instituições. Quando lhes perguntam se os desconhecidos são dignos de confiança, aproximadamente 70% responde que sim.

3 – Justiça justa

Têm um sistema judicial que aparentemente é bastante eficaz contra a corrupção. Este nem deveria ser um ponto a salientar, mas infelizmente sabemos que a corrupção existe e que, na maioria das vezes, não há justiça que a penalize.

4 – Peace and love

Têm excelentes relações sociais. Por norma, dedicam tempo diário para fazer o que gostam, e o que os faz sentir bem, e para estar com as pessoas que consideram importantes. Praticam o “hygge”, cuja tradução não existe, mas que se pode resumir a: a amabilidade com o próprio e com o próximo; a aproveitar a vida, incluindo os momentos, as pessoas e os lugares.

5 – Otimismo acima de tudo

São otimistas e confiantes no futuro. 94% acredita que pode alcançar uma vida melhor. Também são realistas e defendem que só se colhe o que se semeia.

6 – Vivem mais tempo

A esperança média de vida também é das mais elevadas do mundo. Um dinamarquês vive em média até aos 79 anos.

7 – Saúde é uma prioridade

O estado dedica parte do seu orçamento anual na saúde e sobretudo na prevenção de doenças. 90% das crianças recebem as principais vacinas, necessárias, até ao primeiro ano de vida.

8 Ordenado elevado, impostos elevados, benefícios elevados

Não existe um ordenado mínimo legal, mas este pode rondar os 1800€. No entanto, os impostos são extremamente elevados. Os descontos, de acordo com o salário, podem ir dos 36% aos 80%, em valor bruto recebido. As rendas habitacionais são caras. A contrapartida é o facto do sistema educativo dinamarquês ser um dos melhores da Europa e 100% gratuito, incluindo o ensino superior. O sistema de saúde tem fama mundial e é igualmente gratuito.

9 – Educação exemplar

A forma como os pais educam os filhos. No livro “Pais à Maneira Dinamarquesa”, as autoras defendem que a busca pela felicidade começa na infância, sobretudo na forma como os pais deixam os filhos brincar livremente. Outro dos pontos que enumeram é a importância de ensinar as crianças a ter um otimismo realista, dando capacidade de reenquadrar uma situação tensa.

10 – Melhores rankings mundiais

Resumidamente é um dos países que está à frente em muitos rankings. Mais um e só para encerrar? É dos países com melhores condições de vida!

dinamarca feliz

A Dinamarca é o país mais feliz do mundo segundo um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU) (tendo em conta perguntas diretas aos dinamarqueses a respeito da sua felicidade, otimismo e perspetivas de vida).

À pesquisa juntou-se o PIB per capita da população, expetativa de vida saudável, perceção de corrupção no país e liberdade.

Teoria da Elsa:

Afinal sermos um povo feliz não é assim tão difícil, basta acreditarmos e não podendo mudar a mentalidade dos outros, sempre podemos mudar a nossa.

Notem que as informações contidas neste post são baseadas em algumas pesquisas, cujos dados considero serem reais. Qualquer informação que considerem incorreta, agradeço que me cumuniquem. Obrigada.

Acompanhem-me também no Instagram e no Facebook.

COMPARTILHAR
Avatar
Tenho 30 anos, sou uma mulher feliz, cheia de teorias e amante de viagens. Já visitei 13 países e perdi a conta de com quantas cidades me deslumbrei. Este é o estilo de vida que eu escolhi!

4 COMENTÁRIOS

  1. Por acaso este tema já me interessa há muito. O meu primeiro blogue chamava-se “é possível ser feliz” e resultou da minha própria busca pela felicidade. Outro dos países com um elevado indíce de felicidade é a Islândia. Há pouco li um livro muito interessante sobre o tema, “A geografia da felicidade” do americano Eric Weiner. Descobri este livro depois de assistir a uma fantástica conferência do autor. O apresentador da conferência também lhe estava sempre perguntar porque é que os portugueses não eram mais felizes já que tinhamos um tempo fantástico. Pois… são precisos muitos factores para nos sentirmos felizes.

  2. Também acho um tema muito curioso e a análise é, em particular, muito interessante. Acho que o que nos define bem é mesmo, a típica resposta à pergunta “Como é que estás?”: “Vai-se andando!”. Duvido que os dinamarqueses respondam desta forma… 😀

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here