Lua-de-Mel | A Aventura No Hospital De Macau

6
1477
Continuando a contar-vos a nossa aventura por terras chinesas… 

Recordem os últimos capítulos desta bela história, primeiro de Pequim a Xi’an (aqui) e depois de Xi’an a Macau (aqui) e foi precisamente em terras macaenses que o mais inesperado aconteceu…

 

O meu marido foi operado de urgência, em Macau, na nossa lua-de-mel.

 

 

O Luís começou a ter dores terríveis na zona abdominal e o pior cenário confirmou-se: teve de ser operado de urgência!

A razão foi uma apendicite que apenas foi descoberta 12 horas depois de termos entrado nas urgências.

Como já tinha contado aquiem Macau todas as indicações e até o nome das ruas estão em português.

Aliás, a herança portuguesa está presente por toda a parte.

Na China andámos por sítios completamente isolados do mundo e onde certamente teríamos grandes dificuldades em até mesmo encontrar um hospital.

Apesar de ter sido um incidente completamente desnecessário fosse na lua-de-mel ou numa simples viagem… Aconteceu no sítio certo!

Posso dizer que fiquei bastante surpreendida com a qualidade do serviço nacional de saúde macaense, sobretudo pelos excelentes profissionais com quem tivemos a sorte de nos cruzarmos.

Foram horas difíceis…

Principalmente quando via a dor estampada no rosto do meu recém-marido sem conseguir fazer grande coisa para o ajudar.

Comunicar com os familiares e amigos em Portugal foi fácil…

O hospital tinha uma rede free wi-fi disponível e, sem dúvida que essa foi uma ajuda gigante. 

Estávamos sempre em contacto e garantidamente que dar notícias à família dele foi o meu principal objetivo e pilar.

Além de toda a sorte que tivemos por estarmos em Macau e nos fazerem sentir como se estivéssemos no nosso país, ainda fomos prendados com o facto do cirurgião que o operou ser português e uma simpatia.

 

Ter um Seguro de Proteção em Viagem pode ser muito vantajoso. Só posso recomendar!

 

Assim que percebi que ele tinha mesmo de ser operado liguei imediatamente para a nossa seguradora de viagem.

E posso dizer-vos que essa sim, foi talvez uma das melhores coisas que fizemos na vida.

Achamos sempre que apenas acontece aos outros, mas também nos pode calhar a nós…

Não sendo macaenses, nem tão pouco residentes em Macau, todas as despesas hospitalares ficariam a 200% o valor de tabela.

Os gastos poderiam ficar quase ao preço da viagem, mas felizmente o nosso seguro foi incansável, prestável e muito em conta.

Reforço: se saírem do país por um período mais alargado de tempo ou até para umas curtas férias, não o façam sem seguro de proteção em viagem. 

Pode poupar-vos muitos problemas e, sobretudo, dinheiro.

 

Mais de 12 horas depois de dar entrada no hospital, foi finalmente operado.

 

O meu marido entrou na sala de operações já passava da meia-noite. Foram mais de duas horas de angustia.

O ar condicionado tanto em Macau, como também já tinha verificado em Hong Kong , é terrivelmente frio.

Depois de um dia inteiro ficava literalmente congelada.

Durante aquelas mais de duas horas da operação já não sabia como aguentar, com os nervos, o frio… Enfim.

Cada vez que ia à rua “morria de calor”… Mas dentro do hospital o frio era insuportável.

Valeram-me duas pequenas toalhas que as enfermeiras me disponibilizaram para me agasalhar.

Até que a boa nova surgiu finalmente… Num português delicado e ao mesmo tempo com notável falta de prática, uma enfermeira disse-me: “Correu tudo lindamente e tem um marido muito engraçado!”

Pois é, ele é mesmo assim… Onde quer que vá espalha o seu charme, mesmo no bloco operatório.

E eu tinha tantas saudades dele e da sua boa disposição…

Pouco tempo depois, o cirurgião (português) também veio falar comigo… Garantiu que tudo tinha corrido na perfeição e que em breve teria o meu marido nos braços…

Inevitavelmente as lágrimas começaram a cair-me pelo rosto e dei um enorme suspiro de alívio.

Quando o vi foi uma sensação inesquecível…

Claro que ele mandou umas quantas piadas, sobretudo sobre as enfermeiras chinesas e lá me sossegou a aflição.

Infelizmente não pude estar com ele de noite e de dia no hospital, mas mesmo assim conseguia passar umas 14 horas ao seu lado.

No hospital de Macau
Já depois da operação, e um pouco mais animado, no Hospital de Macau

Comprei um cartão para termos acesso à Internet durante 30 dias de forma ilimitada (foi um achado que custou apenas 10€) e que o ajudava a comunicar com a família e os amigos e, sobretudo, a entreter-se na minha ausência.

O telemóvel dele passou a ser o nosso hotspot e tínhamos Internet nos telemóveis e no portátil.

Conseguíamos manter-nos ativamente online e ainda ver filmes e séries.

Todos os dias fazia o percurso até ao hospital o mais rápido que podia e já nos últimos, quando lá chegava, já nem o encontrava deitadinho…

Foi um pós-operatório pouco doloroso tirando o primeiro e o segundo dia.

A forma como a operação foi realizada também ajudou bastante (na gíria diz-se que foi operado por furinhos).

Ficou sem a habitual marca transversal e não está sequer visível.

Casino Lisboa, em Macau
Todos os dias passava pelo Casino Lisboa para ir para casa e todos os dias suspirava pelo dia em que entrássemos ali juntos…

 

Conselho número dois: Com Skype é mesmo possível poupar muito dinheiro em chamadas!

 

Tendo um cartão com Internet ilimitada comunicar para Portugal era facílimo, mas falar com a nossa seguradora não era assim tão simples.

Gastámos bastante dinheiro em roaming, até que resolvi explorar o Skype além das videochamadas.

Carreguei-o com 10€ e estive horas ao telefone. Posso dizer-vos que não gastei mais de 6€.

Faz muita diferença e este é o meu segundo maior conselho. É mesmo verdade…

É uma excelente forma de poupar IMENSO dinheiro em chamadas.

Assim que saiu do hospital fomos finalmente conhecer a ex-colónia portuguesa…

Confesso que antes disso não tinha vontade de ver nada e nem sequer de estar sozinha.

Gostámos muito do que vimos e, sobretudo, das pessoas maravilhosas que tivemos oportunidade de conhecer melhor (amigos de amigos que nos receberam de braços abertos, o que tornou a estada bem mais fácil).

Só me resta concluir, mais uma vez, que apesar de não ter sido a experiência que desejámos ter na nossa lua-de-mel… foi uma aprendizagem e aconteceu no sítio certo (tivemos muita sorte por estarmos onde estávamos e não nas Aldeias Miao – por exemplo).

Obrigada, muito obrigada vida por teres sido tão simpática connosco!

No final disto tudo, como não rir e agradecer pelo “mal” que nos aconteceu?!

Seja qual for a estrelinha que nós temos… só pedimos que nos guie e acompanhe sempre!

E sabem o que é o melhor no meio disto tudo?

Pelo menos o apêndice nunca mais o vai chatear… Nem aqui, nem na China!

Ruínas de São Paulo, Macau
Depois dele sair do hospital, esta foi a nossa primeira paragem: As Ruínas de São Paulo!

Mas a nossa lua-de-mel ainda não acabou em Macau…

Depois de estar recuperadinho lá fomos nós para a Malásia…

Não percam as próximas histórias reais e inéditas desta lua-de-mel tão louca quanto nós!

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.


Booking.com

COMPARTILHAR
Avatar
Tenho 31 anos, sou uma mulher feliz, cheia de teorias e amante de viagens. Já visitei 13 países e perdi a conta de com quantas cidades me deslumbrei. Este é o estilo de vida que eu escolhi!

6 COMENTÁRIOS

  1. Definitely consider that which you said. Your favorite reason appeared
    to be on the net the simplest thing to bear in mind of.

    I say to you, I certainly get irked while people consider issues that
    they plainly don’t understand about. You managed
    to hit the nail upon the top and defined out the whole
    thing with no need side effect , other folks could take a
    signal. Will probably be again to get more. Thanks

  2. We’re a bunch of volunteers and opening a brand new scheme in our community.
    Your site offered us with useful information to work on.
    You’ve done an impressive activity and our whole
    community will be grateful to you.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here