Lisboa | Visita Gratuita Ao Palácio Nacional Da Ajuda

0
377
Palácio Nacional da Ajuda

Visitar o Palácio Nacional da Ajuda é como fazer uma viagem no tempo ao percorrer os seus majestosos corredores e as elegantes salas que o compõe.

Passearmos pela nossa história e aprendermos mais sobre os nossos antepassados pode ser maravilhoso.

Hoje convido-vos a embarcarem comigo nesta aventura e a conhecerem alguns dos melhores recantos do Palácio Nacional da Ajuda.

Palácio Nacional da Ajuda

Já agora, não se esqueçam que as VISITAS SÃO GRATUITAS, neste e noutros espaços geridos pela Direção Geral do Património Cultural, aos domingos e feriados, para cidadão residentes em Portugal, até às 14 horas, por isso, façam como eu e aproveitem!

Se tiverem oportunidade e gostarem de saber e aprender mais, recomendo que optem sempre por fazer a visita guiada!


TAMBÉM PODES GOSTAR DE LER:


Qual é a história do Palácio Nacional da Ajuda?

O palácio foi mandado construir por D. José I (1714-1777) depois do Terramoto de 1755.

Nesse fatídico dia, a família real encontrava-se na sua Quinta de Belém, e depois da terra tremer, o pânico foi tal que o rei teve de encontrar uma solução mais segura para si e a sua família.

O Palácio Nacional da Ajuda foi construído em madeira para melhor poder resistir aos abalos sísmicos e neste local por se ter verificado que foi uma das zonas com menor sismicidade.

Alto da AJUDA
O Palácio Nacional da Ajuda foi construído nesta zona por se julgar um local mais seguro face aos abalos sísmicos

Foi a residência da corte desde 1761 e por cerca de três décadas.

No reinado de D. Maria I (1734-1816), um incêndio destruiu por completo a habitação e parte do seu recheio.

Em 1796 foi iniciado um projeto de remodelação com inspiração em tendências barrocas.

Por falta, sobretudo, de meios financeiros e mais tarde, na sequência das invasões napoleónicas, as obras estagnaram por alguns anos.

Só no reinado de D. Miguel (1802-1866), e por impulso do próprio, as obras foram continuadas.

Sala de Mármore do Palácio Nacional Da Ajuda
Sala de Mármore do Palácio Nacional Da Ajuda

No reinado de D. Maria II (1819-1853), o Palácio passou a assumir um plano secundário de residência.

Foi D. Luís I (1838-1889) que deu uma nova vida e uma verdadeira dimensão de paço real ao ser escolhido como residência oficial da corte.

A decoração do seu interior começou em 1862, ano em que o rei se casou com a princesa de Sabóia, D. Maria Pia (1847-1911).

D. Maria Pia
D. Maria Pia de Sabóia, no quadro, transformou o palácio numa habitação acolhedora para a família e, ao mesmo tempo, pronta a receber os mais ilustres convidados de todo o mundo

Curiosidades:

A nova disposição e decoração das salas acompanhou os padrões de conforto, privacidade e higiene já característicos do século XIX.

Este edifício foi a última morada da família real portuguesa, em Lisboa, até ao final da monarquia em 1910.

Palácio Nacional da Ajuda

Só em 1968 é que o Palácio abriu ao público como casa-museu e é, ainda hoje, cenário das cerimónias protocolares de representação de Estado.

O Palácio Nacional da Ajuda é um dos mais importantes museus de artes decorativas do país.

Cerimónias de estado no Palácio Nacional da Ajuda
Ainda hoje, é nesta sala que são realizadas as mais ilustres cerimónias de Estado

O que se pode ver no Palácio?

Existem importantes e exuberantes coleções a integrarem a exposição aberta ao público do Palácio Nacional da Ajuda.

Sala de Jantar do Palácio Nacional Da Ajuda
A sala de jantar tinha um cariz familiar e era usada diariamente e ainda hoje está elegantemente posta

Essas coleções estão datadas do século XV ao XX, sendo as mais relevantes as dos núcleos dos séculos XVIII e XIX, como: ourivesaria, joalharia, têxteis, mobiliário, vidro e cerâmica e ainda as coleções de pintura, gravura, escultura e fotografia.

Sala de música do Palácio Nacional da Ajuda
A sala de música está incrivelmente decorada. O piano e a harpa são do conhecido fabricante francês Sebastian Erard

Vale a pena visitar o Palácio Nacional da Ajuda:

Sem dúvida!

Eu sou amante da história do nosso país e do mundo, por isso, vou sempre gostar de saber e aprender mais sobre os nossos antepassados.

Já conheço alguns dos mais emblemáticos monumentos de património cultural do nosso país e, sem dúvida que, o Palácio Nacional da Ajuda, pode não ter o exterior mais impressionante, mas tem o interior mais imponente e cativante.

Sala do trono do Palácio Nacional da Ajuda
A sala do trono do Palácio da Ajuda é magnifica e transporta-nos numa bela viagem no tempo

A passagem de uma sala para a outra consegue facilmente surpreender-nos em modo crescente.

São os pequenos pormenores de decoração que nos cativam a cada instante.

Palácio Nacional da Ajuda

Pode ser uma pequena estatueta ou uma enorme sala de jantar, uma sala de trono ou um simples candeeiro, mas o certo é que é tudo deslumbrante.

Como ir?

Apesar de se situar bem pertinho de Belém e de outros monumentos como o Mosteiro dos Jerónimos ou o Museu Nacional dos Coches, é bem mais tranquilo do que estes.

Fica a 20 minutos a pé da zona principal de Belém e existem transportes (autocarro) que param mesmo em frente (podem verificar quais são, a partir de onde vêm, aqui).

Se forem de carro, fiquem a saber que não existem problemas de estacionamento e este não é pago.

Palácio Nacional Da Ajuda

TEORIA DA ELSA:

Portugueses residentes em Portugal: Não percam a oportunidade de visitar este e outros monumentos gratuitamente ao domingo até às 14h.

Sabem o que nos enriquece além do trabalho, do esforço e da dedicação? O conhecimento! 

Aproveitem e depois digam-me como foi!

 

Só gostava de ter uma casinha do tamanho da sala do trono e vocês?

Palácio Nacional da Ajuda
Se eu tivesse uma casa do tamanho desta sala do trono, tinha muito mais espaço para as minhas teorias

Já alguma vez visitaram o Palácio Nacional da Ajuda? O que acharam?

Acompanhem também o meu Instagram, o Twitter, o Facebook e o Youtube.

COMPARTILHAR
Eu sou a Elsa e tenho 29 anos. Sou uma mulher feliz e cheia de teorias. Adoro viajar, estar por dentro das novidades de lifestyle e casei-me em 2017, por isso, também tenho muitas dicas para vos dar. Espero que gostem do meu cantinho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here