França | 10 Razões Para Visitar Bordéus

0
1233
Visitar Bordéus

Bordéus (ou Bordeaux) não era uma cidade prioritária na lista de viagens, mas acabou por fazer sentido quando quis preparar uma surpresa ao meu marido.

Ele sempre foi apreciador de um bom vinho e eu, fui aprendendo a arte de degustar.

Sem dúvida que uma das principais razões para recomendar uma visita à capital de Gironda se prende com a enorme variedade de vinhos que a região oferece.

Mas não é obviamente a única que torna Bordéus uma cidade tão especial e cativante.

Com mais de 350 edifícios identificados ou inscritos como monumentos históricos, dezenas de museus e galerias de arte e uma excelente gastronomia, posso dizer-vos que muitos franceses até já trocaram a famosa capital parisiense por Bordéus.

Visitar Bordéus
No último piso de La Cité du Vin é possível degustar um vinho gratuitamente, dentro da seleção, de várias cidades do mundo

TAMBÉM PODES GOSTAR DE LER:


10 Razões Para Visitar Bordéus

1 – Um museu dedicado ao vinho de todo o mundo

No topo das razões tenho mesmo de colocar a que me levou a querer conhecer esta cidade: o vinho.

Quis mesmo perceber o porquê da sua fama e, de facto, não existe melhor sítio para o fazer do que na La Cité du Vin.

É um museu de última geração com abordagem sensorial imersiva pela história e cultura do vinho em todo o mundo, atravessando todas as eras, culturas e civilizações.

Visitar Bordéus
Esta viagem pelo mundo do vinho também permite aos visitantes compreenderem os diferentes cheiros presentes no dia-a-dia

A aprendizagem é enorme e a visita é obrigatória, sendo ou não apreciadores desta bebida.

No final é oferecida uma degustação de uma seleção de vinhos de todo o mundo.

A entrada custa 20€ por pessoa, podendo ser gratuita ou reduzida para 5€ com o City Pass.

La Cité du Vin

2 – Uma excelente gastronomia

Espalhados por toda a cidade vais encontrar excelentes restaurantes para comprovares que Bordéus não tem apenas fama bem servir, serve mesmo!

Uma refeição para dois consegue facilmente rondar os 60€ incluindo um dos vinhos mais baratos (cada garrafa custa em média 20€).

O queijo é muitíssimo apreciado e pode ser encontrado em inúmeros pratos.

Visitar Bordéus

No centro, um dos restaurantes que nos inspirou maior curiosidade pelas filas gigantes foi o L’Entrecôte.

Um dia passámos lá ao jantar e não havia fila, decidimos entrar.

A fórmula do sucesso é muito simples e histórica: um bife de lombo com 170 gramas, um molho familiar secretíssimo, salada com nozes e o valor único de 19,50€.

L'entrecote
O segredo do sucesso do restaurante
L’Entrecôte, bem no centro de Bordéus é o finíssimo bife do lombo

Não existe mais nenhum prato, mas existem vários restaurantes desta cadeia espalhados por toda a França.

É uma experiência que vale a pena, mas chega cedo.

 L'Entrecôte Bordeaux
A fila para jantar ou almoçar no restaurante L’Entrecôte pode ser superior a duas dezenas de pessoas. Se queres evitar filas, experimenta ir mais cedo

3 – Conhecer um Château

Existem milhares de Châteaux em toda a região e cada um mais bonito e imponente do que o outro.

Um Château pode ser sinónimo de casa senhorial, palácio, mansão ou castelo, com associação ao vinho, eu diria que traduzido à letra seria uma herdade.

Tive oportunidade de conhecer três e todos muitos diferentes:

  • O primeiro foi em Saint-Émilion, o Château La Dominique que une antiguidade com modernidade e oferece experiências incríveis de degustação de vinhos. Eu e o meu marido tivemos a experiência única de fazer uma “prova às cegas”;
Chateau La Dominique
  • Depois, também nesta vila pitoresca, encontram o Château Hotel Grand Barrail. É um alojamento com cinco estrelas que merece muito a pena ser visitado e se possível financeiramente passar lá a noite;
 Château Hotel Grand Barrail
  • Por último, na comuna de Pessac (a 20 minutos de carro de Bordéus), o Château Pape Clément, com uma história que remonta a 1305, é também alojamento e um dos mais antigos Châteaux de Bordéus.
Chateau Pape Clement

Com muita pena minha, apenas visitei estes, mas fiquei com a certeza de que não apenas pelo vinho, mas por toda a história, merecem que vocês, caso tenham interesse,os visitem.

Quase todos proporcionam visitas em grupo ou privados.

A melhor forma de os visitar é entrando diretamente em contacto com eles.

Praticamente todos os tours incluem degustação.

4 – Explorar os edifícios históricos e monumentos da cidade

Os amantes de história vão adorar conhecer um pouco mais sobre esta cidade da região de Nova Aquitânia, sudoeste de França.

A riqueza oriunda das terras prósperas em plantação de vinhedos, tal como a sua localização estratégica para exportação tornaram-na famosa desde o século XVIII.

Um monumento imperdível e dos mais “instagramáveis” é a Porte Cailhau.

Construída em 1494 e com 35 metros de altura, fez parte das muralhas da cidade.

 Place de la Bourse
Estou sentada exatamente no sítio onde geralmente existe água

Na Place de la Bourse, uma das mais famosas praças de Bordéus, cuja construção demorou 20 anos, encontram (quando eu fui não estava em funcionamento) o Le Miroir d’eau.

Este é o maior espelho de água do mundo.

Dizem que é um lugar mágico que proporciona dos momentos mais românticos da cidade (azar o meu).

5 – Uma cidade segura

Bordéus é uma cidade segura. Tal como todas as outras cidades do mundo é necessário ter os cuidados essenciais, tais como: evitar locais escuros e menos frequentados durante a noite, nas ruas principais ter especial atenção aos pertences e/ou evitar chamar a atenção enquanto turista.

Achei que a zona envolvente à basílica de Saint-Michel poderá ser uma das mais problemáticas e onde deverão redobrar a atenção, mas o bairro é lindíssimo e merece a visita.

6 – Uma excelente cidade para fazer compras

Bordéus é muito semelhante a Paris no que diz respeito a glamour e elegância.

As francesas exibem uma postura delicada e bom gosto em geral, nesta cidade não é exceção.

No centro, a rua Sainte-Catherine é o ex-líbris para fazer compras.

Desde 1977 que esta rua foi fechada para pedestres e se impôs como a maior avenida comercial da Europa, estendendo-se por mais de um quilómetro. Encontram-se algumas das lojas mais comuns e de reconhecimento internacional.

7 – Bons transportes públicos

É uma cidade que responde muito bem ao nível de transportes públicos.

Apesar de não ter metro, tem uma linha de elétrico fabulosa que faz inúmeras ligações no centro e em algumas zonas dos subúrbios.

Eu aluguei carro, porque queria rentabilizar o tempo e ir um pouco mais longe com paragens onde eu quisesse, mas também andei de transportes e pude comprovar a sua eficiência.

Com o City Pass, os transportes também podem estar incluídos durante 24h, 36h ou 72h.

visitar Bordéus

O bilhete diário para todos os transportes de Bordéus custa 4,70€ (confirmar valores e toda a informação no site de Transportes de Bordéus).

Não experimentei, mas dizem que o comboio é muito rápido e eficiente. Os horários e preços para ligações de comboio podem ser consultados neste site.

Saint-Émilion fica, por exemplo, a uma distância de 30 minutos a partir da gare Saint-Jean e custa cerca de 9,50€ por trajeto, por pessoa.

8 – Passear a pé

Tão simples quanto isto! O dia de eleição para os franceses o fazerem é ao domingo, em que a maioria das coisas estão fechadas em toda a europa.

E, nesta cidade em particular, devido à harmonia da sua expressão urbanística e arquitetónica com as belas margens do rio Garona (ou Garonne), muitos são aqueles que não resistem em aproveitar os dias de sol.

Confesso que gostei mesmo muito de passear junto à zona ribeirinha e foi dos passeios mais tranquilos que fiz numa viagem.

Visitar Bordéus

9 – Rotas de Vinhos a poucos quilómetros

Regresso ao tema do vinho para vos dizer que existem inúmeros tours que podem ser feitos a poucos quilómetros da cidade.

Esses tours podem não ser baratos e sendo organizados por conta própria saem bem mais em conta.

Visitar Bordéus

Como já referi, o ideal para fazer uma viagem mais económica é ir de transportes ou alugar um carro e contactar diretamente as propriedades que se deseja conhecer.

O posto de turismo, situado no centro de Bordéus, tem muita informação disponível. A Isabelle fala português. Perguntem por ela. A oferta de qualidade é tanta que julgo que o mais difícil é escolher.

Saint-Émilion
Saint-Émilion é uma vila histórica, Património Mundial da UNESCO, a pouco mais de 50km de Bordéus que tem mais de 800 produtores de vinhos

10 – Simplicidade

Creio que esta é a palavra que melhor define esta cidade. Não pretende ser como mais nenhuma e isso é o que a distingue.

Já conheço outras cidades francesas, mas foi aqui que senti maior calma e consegui viver sem pressa.

Há muito tempo que não fazia uma viagem tão tranquila e Bordéus permitiu isso mesmo: conhecer e descansar.

É bom quando uma cidade tão genuína como esta te proporciona uma experiência desta categoria.

Visitar Bordéus
Teoria da Elsa:
Hei-te ter sempre uma teoria sobre uma viagem ou qualquer outra coisa nesta vida.
Gostava de partilhar convosco que Bordéus não é uma cidade barata e que muitas vezes os voos podem ser menos dispendiosos, mas o “custo de vida” é superior ao português.
Se aproveitaram uma promoção de voos em conta e estão na expetativa de gastar pouco, claro que isso é possível e eu própria fiz um turismo económico quase metade da minha vida, mas à partida existem algumas condicionantes.
Quais eram as diferenças? Não dormia tão confortavelmente, não provava a gastronomia e as bebidas locais, não entrava nos museus mais caros e também não usufruía de determinadas atividades famosas nos sítios que visitava.
Por outro lado, conhecia pessoas nas escadas dos museus que serviam de mesa para comer a sandes que comprava no supermercado, palmilhava a pé para não gastar dinheiro em transportes e até arranjava boleias espetaculares que se tornavam em experiências inesquecíveis.
Escusado será dizer que se tivesse ido a Bordéus há uns anos só teria provado os vinhos de embalagem treta pak, com valores nunca superiores a 1,99€.
Se sou mais feliz agora? Sou. Se era mais feliz na altura? Era.
Com isto quero dizer-vos que tudo na vida tem as suas alturas e momentos.
Podemos ser felizes em ambas as condições. O mais importante é estarmos bem connosco próprios e com quem nos rodeia.
Se querem conhecer Bordéus ou qualquer outra cidade do mundo, fica o alerta e a sugestão económica, mas vão!
Viajar enche-nos de sabedoria, entre muitas outras coisas.
Visitar Bordéus

Se gostaste de conhecer estas 10 razões para visitar Bordéus partilha-as com os teus amigos.

Estarás a ajudar o blog As Teorias da Elsa a crescer e a chegar a mais pessoas que, como tu e eu, também gostam de viajar ou de teorias.

Só mais uma coisa: é no meu Instagram que podes partir comigo (em tempo real) à descoberta do mundo inteiro. Segue-me! Espreita também o meu Facebook e youtube.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here