Açores | 24 horas em São Miguel

18
2671

Conhecer alguma coisa em apenas 24 horas em São Miguel, nos Açores, parece uma difícil missão, mas não é!

Com um carro e uma boa dose de loucura é possível!

Loucura na ousadia de ir num dia e vir no outro, porque de resto é algo que se faz tranquilamente e sem pressas.

Fomos em Janeiro, num sábado, com partida de Lisboa às 07h35 e chegada às 09h05.

Regressamos no domingo, com partida às 09h40 de Ponta Delgada e chegada às 13h a Lisboa.

Gastamos pouco mais de 60€ no voo ida e volta para duas pessoas (Easyjet).

Aproximadamente 24 horas em São Miguel parece pouco, mas na verdade não é.

O tempo foi tão bem aproveitado que, quase, pareceu uma eternidade…

O facto de termos um carro permitiu que a deslocação fosse muito mais simples e ao nosso ritmo.

Não existe muito trânsito na ilha, os acessos são ótimos e as estradas são boas (mas há sempre o risco de encontrarmos umas vaquinhas nas estradas menos comuns ou até no meio de uma aldeia).

IMG_20160116_115421.jpg

É possível que algo deste género vos aconteça, mas mantenham a tranquilidade… se fossem ursos era muito pior.

Estas vaquinhas são calmas e nota-se que já estão habituadas a congestionar o trânsito.

São Miguel Açores

Como o tempo era curto, tentámos focar-nos nos principais pontos de interesse.

Eu já conhecia algumas partes da ilha.

Em 2009 fui a São Miguel em trabalho e tive oportunidade de conhecer alguns dos locais mais bonitos.

Assim sendo, partimos do aeroporto de Ponta Delgada em direção a um dos sítios que achei mais interessante na primeira visita: a Lagoa das Sete Cidades (considerada uma das Sete Maravilhas Naturais de Portugal).

Mapa aeroporto - Lagoa (1).jpg

Infelizmente o nevoeiro não permitiu que vislumbrássemos a beleza deste fantástico lugar.

Apenas conseguimos ver a lagoa na zona de baixo, mesmo assim não se conseguia ver tudo.

São Miguel Açores
Com o nevoeiro, a Lagoa das Sete Cidades deixou de ser visível no habitual miradouro

Para não perderem tempo em deslocações e depois não conseguirem ver a Lagoa das Sete Cidades devido ao mau tempo, recomendo que acedam ao site SpotAzores.

Aí conseguem verificar se existem condições meteorológicas para fazerem a visita.

É um site que permite ver em tempo real através de várias webcams nos locais mais visitados das várias ilhas do arquipélago.

Lagoa das Sete Cidades
Esta é a ponte que divide a Lagoa das Sete Cidades
Resolvemos fixar o nosso próximo destino na Caldeira Velha.

Fizemos o percurso sempre pela costa e, em conclusão, achamos alguns locais da zona norte da ilha bastante idênticos.

As praias são rochosas e sempre de areia preta.

São Miguel Açores

No entanto, é uma beleza única e diferente.

Nesta zona da ilha, ao contrário da Lagoa das Sete Cidades, o céu estava praticamente limpo.

Apesar de não ser uma ilha muito grande, é possível que a meteorologia seja bastante diferente em pontos distintos. 

Praia São Miguel, Açores
A maioria das praias de São Miguel são bastante rochosas e de areia preta
Não conhecia a Caldeira Velha e confesso que foi um dos sítios que mais me impressionou.

Além de sentir que estava num país totalmente diferente, tive oportunidade de me sentar e relaxar um pouco e apreciar a natureza envolvente.

São Miguel Açores
A água, em alguns sítios da Caldeira Velha, encontra-se em estado de ebulição

Só tive pena de não entrar na água quentinha, mas como só íamos ficar 24 horas em São Miguel, tivemos de fazer opções.

Afinal, não é em qualquer lado que se pode entrar numa água entre os 35º C e os 38º C, ao ar livre, em pleno Janeiro.

Aqui podem!

Ainda na Caldeira Velha, existe uma pequena poça anexada e aquecida por esta fumarola das fotografias.

Nestas imagens podem reparar nas bolinhas que saem da água, trata-se de uma das manifestações de vulcanismo secundário.

A água encontra-se em estado de ebulição.

 

São Miguel Açores
Aqui está o aviso para as altas temperaturas das fumarolas
Continuando pelo campo fumarólico da Caldeira Velha encontramos esta lindíssima nascente de água.

A sua cor acastanhada deve-se à grande abundância de ferro existente na água (apesar de, quase, não ser percetível na fotografia).

A temperatura desta cascata ronda os 25º C.

Esta zona encontra-se preparada com vestiários para quem quiser tomar um banho de água quente.

Existe ainda um Centro de Interpretação Ambiental, onde facilmente se consegue perceber a constituição vulcânica da ilha. É muito interessante!

Para conhecer toda esta zona da Caldeira Velha é necessário pagar a entrada que tem o preço base de 2€ por pessoa.

Podem obter mais informações no Facebook do Centro de Interpretação Ambiental da Caldeira Velha.

Caldeira Velha, São Miguel, Açores
Cascata da Caldeira Velha
Daqui partimos em direção à Lagoa do Fogo.

É considerada por muitos a mais bonita da ilha.

24 Horas em São Miguel
Trajeto da Caldeira Velha à Lagoa do Fogo (ao clicarem no mapa, vão automaticamente para o link do Google Maps)
A caminho ainda fizemos uma paragem no Miradouro da Bela Vista.

Aqui consegue ter-se uma boa perceção geográfica desta zona da ilha.

Eu confesso que, apesar de nesta viagem não ter conseguido ver a Lagoa das Sete Cidades, fiquei muito satisfeita por conhecer a Lagoa do Fogo.

Achei lindíssima, mas de difícil comparação.

Ambas são incrivelmente bonitas, mas é bem mais pequena do que a Lagoa das Sete Cidades.

Lagoa do Fogo, São Miguel, Açores
Lagoa do Fogo a partir do seu miradouro
Decidimos que a próxima paragem seria nas Caldeiras das Furnas.
São Miguel em 24 horas
Trajeto da Lagoa do Fogo até às Caldeiras das Furnas (ao clicarem no mapa, vão automaticamente para o link do Google Maps)

Foi uma das zonas que também conheci na primeira vez que fui a São Miguel.

É aqui que se coloca o tradicional cozido à portuguesa, em buracos estratégicos, para ser confecionado com o calor da terra vulcânica.

São muitos os restaurantes, sobretudo na zona envolvente às Furnas, que têm esta especialidade na sua ementa.

Furnas, São Miguel, Açores

Os buracos onde confecionam o cozido estão geralmente assinalados com o nome do restaurante e o número de telefone para reservas.

As temperaturas são bastante elevadas e o cheiro a enxofre também é muito intenso.

Recordar o fantástico sabor do cozido à portuguesa das furnas já me fez aguçar o apetite.

 

Das várias plaquinhas com os nomes dos restaurantes, escolhemos O Miroma.

Foi o melhor cozido à portuguesa que comi na vida.

Na primeira vez que fui à ilha, comi cozido, mas sabia muito a enxofre, por isso, não fiquei fã.

Dizem que se a panela não estiver bem isolada, é algo que pode acontecer.

Desta vez estava perfeito!

O restaurante O Miroma é muito calmo, espaçoso e tivemos um atendimento excelente.

Recomendo vivamente, até porque o preço também foi muito em conta.

Restaurante Miroma, São Miguel, Açores
Escolhemos comer o cozido do restaurante O Miroma e foi, sem dúvida, o melhor que já comi

O Restaurante localiza-se na zona das Furnas, outra das zonas de passagem obrigatória nesta visita de 24 horas em São Miguel.

O percurso faz-se muito rapidamente a partir da zona das Caldeiras.

São Miguel em 24 horas
Trajeto desde as Caldeiras das Furnas até às Furnas (ao clicarem no mapa, vão automaticamente para o link do Google Maps)

Na freguesia de Furnas encontram-se alguns dos exemplos mais impressionantes da atividade vulcânica da ilha, pelo menos para mim.

Furnas, São Miguel, Açores
Na freguesia das Furnas existe fumo, proveniente da atividade vulcânica da ilha, por todo o lado

À medida que nos aproximamos, o fumo torna-se mais intenso.

Furnas, São Miguel, Açores
Numas zonas o fumo é mais intenso do que noutras

Uma das Caldeiras chama-se Caldeira de Pêro Botelho e foi a que mais me impressionou.

Além da água ser cinzenta da cor da lava, existem várias estórias sobre o homem que inspirou o nome da própria caldeira.

Diz-se que era uma pessoa com muito mau feitio e que um dia caiu lá dentro.

Furnas, São Miguel, Açores
A Caldeira de Pêro Botelho é uma das mais lendárias desta zona
Daqui fomos para Ponta Delgada e assistimos a um belíssimo pôr-do-sol.

Ficamos num alojamento local, que entretanto fechou e eu não recomendaria, mas, pelo menos, registadas existem mais de 680 opções para pernoitar.

São Miguel, Açores

Ainda conseguimos jantar com uns amigos e beber uns copos no centro da cidade.

Ponta Delgada, São Miguel, Açores

Ponta Delgada tem uma zona de bares muito gira e recomendável.

Um dos bares que conhecemos foi o Lisboa, Menina e Moça – A Tasca do Mário e tem a particularidade de disponibilizar música ao vivo, nomeadamente fado.

É um espaço moderno e muito acolhedor.

Não achei nada demasiado caro nesta ilha e mesmo passando apenas 24 horas em São Miguel, é uma experiência que vale muito a pena.

Para quem tinha dúvidas se compensa aproveitar as viagens low cost, espero ter ajudado a dissipá-las, pois atualmente fica quase tão barato ir aos Açores, num fim-de-semana, como ir de Lisboa ao Porto de carro.

24 horas em São Miguel foi uma aventura que mereceu ser vivida.

Faltou-nos apenas algo que adoramos: parar numas tasquinhas e conhecer os locais que as frequentam e as suas histórias.

Fica a promessa de que um dia voltaremos com mais calma ou então fazemos mais 24 horas só em tascas.

Depois de lerem todas estas dicas ainda não reservaram a vossa próxima escapadela?

Todos os mapas têm hiperligações para poderem ver e analisar o percurso no Google Maps, basta clicarem em cima do mesmo.

Boa viagem!

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

COMPARTILHAR
Eu sou a Elsa e tenho 30 anos. Sou uma mulher feliz e cheia de teorias. Adoro viajar, estar por dentro das novidades de lifestyle e casei-me em 2017, por isso, também tenho muitas dicas para vos dar. Espero que gostem do meu cantinho!

18 COMENTÁRIOS

  1. Gostei muito de São Miguel, mas o que mais gostei foi banhar-me nas águas a 38º: Caldeira Velha, Poça da Dona Beija e Parque Terra Nostra, que maravilha!

  2. 24h é realmente andar a correr, mas se o tempo estiver bom consegue-se ver os pontos principais.
    Estou cá a viver há 4 anos e adoro.

    Quando vieres com mais tempo visita: Parque Terra Nostra (Furnas), hotel Monte Palace (hotel abandonado nas Sete Cidades, com uma vista fantástica), Lagoa do Congro e claro, comer em algumas tascas fantásticas que há por cá =)

  3. Quero muito regressar e até conhecer outras ilhas… Conheci e almocei no Parque Terra Nostra na primeira vez que fui a São Miguel. Gostei muito! Os outros locais ainda não conheço. Muito obrigada pelas sugestões. Este ano provavelmente já não vou regressar (casamento :D), mas talvez no próximo.
    Beijinhos e obrigada pela visita!

  4. Lindo lindo lindo! Obrigada pela partilha de fotografias. Açores é o meu destino de sonho. O namorado diz que havemos de lá ir (e faz-me inveja por já lá ter ido duas vezes). Pode ser que um dia receba essa prendinha!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here