Análise | Supernanny Noutros Países

1
2143
Supernanny SIC
Confesso que com tanta polémica sobre o Supernnany, transmitido em Portugal pela SIC, fiquei muito curiosa com o que acontece lá fora.

Não podia deixar de pesquisar, interiorizar e partilhar convosco.

No fundo, o meu objetivo era compreender:

  • Quais são as diferenças, sobretudo entre a versão original e a versão portuguesa;
  • O impacto que teve nos países onde o programa foi emitido;
  • Se também existiu uma polémica idêntica à que se verificou em Portugal.

As conclusões são bastante evidentes, mas vamos começar por partes.

Supernanny Uk

História do Programa de Televisão Supernanny:

O programa foi criado em 2004, no Reino Unido, e exibido pelo Channel 4, com o objetivo de auxiliar os pais e educadores a melhorarem a sua relação com os filhos.

O papel de uma profissional na área da psicologia é fundamental para ajudar os progenitores a impor disciplina e regras às crianças.

Este tornou-se num dos programas mais populares do Channel 4, atingindo mais de cinco milhões de telespectadores.

O sucesso no seu país de origem, levou à expansão a um total de 22 países, incluindo Portugal.

Alemanha, Espanha, França, China, Estados Unidos, Brasil ou República Checa, foram alguns desses países.

Desde o seu lançamento, e durante estes 14 anos de história, que o drama e as polémicas fazem parte deste programa.

Existe sempre alguma espécie de Comissão Nacional de Promoção Dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) ou outras entidades do género que se pronunciam inicialmente.

No entanto, nada muda e o programa acaba sempre por continuar a ser transmitido.

No Reino Unido, chegaram a considerar alguns métodos utilizados pela Supernanny Jo Frost como submissos e antiquados.

A exposição pública dos defeitos de pais e mães, foram alguns dos aspetos mais criticados no que respeita à Supernanny inglesa.

Em 2007, as Nações Unidas instaram o Partido Trabalhista britânico (na altura no poder) a “interromper reality shows que exploram crianças”.

Supernanny SIC

Sobre o Formato do Programa:

Surge, em quase todos os países, de forma idêntica:

– Primeiro é transmitido um clip introdutório com a apresentação da(s) criança(s) e do(s) seu(s) progenitor(es);

– São abordados e mostrados os problemas específicos das famílias;

A Supernanny aparece em modo de observação, tomando notas para avaliar a situação e elaborar um plano de ação;

– Ela reúne-se com os pais mostrando algumas imagens onde menciona os problemas observados;

– A “especialista” regressa com algumas regras e ferramentas para ajudar os pais na educação dos seus filhos;

– Depois de apresentadas, a Supernanny sai de cena para permitir que as famílias as implementem por conta própria;

Quando regressa verifica se as suas técnicas resultaram e, se necessário, fornece ferramentas de reforço.

Criança a pintar

Curiosidades Sobre o Supernanny:

  • A Supernanny na versão francesa, Cathy Kalyhoum Sarrai, morreu vítima de cancro em 2010. Depois de um período de luto, o programa voltou a ser transmitido em 2013.
  • O sucesso no Reino Unido e nos Estados Unidos foi tão grande que originou uma versão em DVD.
  • No Reino Unido, a Supernanny deparou-se com casos onde teve de pedir assistência externa para lidar com crianças autistas, delinquência juvenil, abusos sexuais, pais alcoólicos, pais surdos, crianças com diabetes e com síndrome de Down.
  • Existe um site britânico, com o mesmo nome do programa (www.supernanny.co.uk), onde podem encontrar conselhos para os pais, gráficos de recompensa ou vídeos.

 Supernanny SIC

Reações Em Portugal:

O primeiro episódio transmitido em Portugal gerou imensa polémica originando inúmeras manchetes e notícias em jornais.

As pessoas manifestaram a sua opinião em blogs e nas redes sociais e no dia-a-dia tornou-se tema de discussão junto de amigos, familiares e colegas de trabalho.

Foram vários os especialistas que transmitiram as suas opiniões como, por exemplo, Miguel Ricou, Presidente da Comissão Ética da Ordem dos Psicólogos, que acredita que “o programa não tem qualquer intervenção psicológica”.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) emitiu um comunicado a dizer que considera “existir elevado risco do programa violar os direitos das crianças, designadamente o direito à sua imagem, à reserva da sua vida privada e à sua intimidade.”

A SIC respondeu às criticas com um comunicado onde refere que o programa é feito no “estrito cumprimento da lei aplicável, tendo sido obtidas as necessárias autorizações para o efeito. São abordadas situações reais, ocorridas em ambiente familiar, de um modo responsável, não exibicionista e sem explorar situações de particular fragilidade.”

A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Loures deu 48 horas para a SIC retirar imagens referentes ao primeiro episódio. A SIC respondeu à carta rejeitando qualquer ilegalidade e recusando obedecer à ordem.

Já existe até uma petição pública para retirarem o programa do ar.

A polémica não foi indiferente à estação de Carnaxide, que resolveu reunir para um debate, moderado por Conceição Lino: Júlia Pinheiro, diretora de programas da SIC; Dulce Rocha, do Instituto de Apoio à Criança (IAC); Rosário Farmhouse, da Comissão Nacional de Proteção das Crianças e Jovens em Risco e Cristina Valente, psicóloga.

 

Opinião Do Público Português No Facebook:

A maioria dos telespetadores pronunciaram-se através das suas próprias redes sociais, mas muitos também o fizeram no Facebook do programa.

Para compreendermos as reações imediatas, vou aqui copiar alguns dos comentários que foram feitos durante ou no final da transmissão nessa rede social.

Concluo que, pelo menos, as pessoas que aqui se pronunciaram têm tanto opiniões positivas como negativas.

Por exemplo, encontramos comentários tanto deste género: “Programa sem nexo nenhum. Espero que tirem isto do ar depressa porque não ajuda em nada. Só é nada mais, nada menos que uma exposição indevida. Ganhem juízo”, como deste: “Infelizmente, esta é a realidade da maior parte das famílias” ou este: “Acho este programa uma mais-valia. Uma grande ajuda para muitos pais que vivem o dia-a-dia com dificuldades como lidar com as suas crianças.”

Criança Pintar

O Supernanny Pelo Mundo:

Como já referi, o programa já foi exibido em 22 países, incluindo Portugal, por isso, e para tirarem as vossas próprias conclusões aqui está uma pequena seleção de vídeos.

Segue-se um episódio completo do Supernanny no Brasil:

Se abrirem os comentários do vídeo (no próprio youtube), podem verificar que também neste país existem opiniões positivas e negativas.

Em França o programa foi adaptado.

Depois da morte da sua primeira apresentadora, em 2010, regressou, em 2013, com o nome Deux Nannies D’Enfer (Duas amas do Inferno) e surgiu com duas educadoras.

Em Itália chamou-se S.O.S. Tata (S.O.S. Ordem) e se repararmos na maioria dos comentários, deste episódio, estes apenas apontam a indisciplina das crianças.

No Reino Unido, onde se estreou a Supernanny, só neste episódio existem mais de 4000 comentários e mais de um milhão e oitocentas mil visualizações.

Tendo em conta que o formato se estreou em 2004 e o vídeo é de 2015, as opiniões também abordam sobretudo os comportamentos tanto dos pais como das crianças.

Claro que eu não percebo nada de chinês, mas também tive muita curiosidade em ver como era o Supernanny na China, até porque desde a minha lua-de-mel que fiquei fã deste país.

Depois de tudo isto, quero muito saber as vossas opiniões quanto a esta análise!

Fotos: Divulgação Facebook SIC e pixabay.com

COMPARTILHAR
Eu sou a Elsa e tenho 30 anos. Sou uma mulher feliz e cheia de teorias. Adoro viajar, estar por dentro das novidades de lifestyle e casei-me em 2017, por isso, também tenho muitas dicas para vos dar. Espero que gostem do meu cantinho!

1 COMENTÁRIO

  1. Alô 🙂
    Gostei muito da tua abordagem, foste buscar todos os pontos chave e argumentaste o que era a realidade.
    Espero honestamente que o programa continue, com polémica ou não, foi líder de audiência neste domingo.
    Beijinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here