Saúde | Como Aliviar As Dores de Cabeça

0
533
Dores de Cabeça
Infelizmente sofro bastante com dores de cabeça fortes e há alguns anos descobri que mantendo uma atividade física regular, consigo equilibrar o corpo e a mente. 

O exercício físico também me ajuda a reduzir o stress (pode não parecer, mas sim, sou uma pessoa bastante stressada).

E o stress também está muitas vezes associado ao início de uma dor de cabeça mais intensa e descontrolada.

exercício físico tem uma série de benefícios, mas, para mim, conseguir controlar com maior facilidade as dores de cabeça, é o melhor de todos.

Já tive inúmeras crises de dor de cabeça que me incapacitam até de fazer o mais simples raciocínio ou de ser eu própria.

Muitas vezes até me impediram de viver tão intensamente quanto eu gosto.

Um dos fatores que contribui para que o exercício físico atue na  diminuição das dores de cabeça reside na atuação das substâncias libertadas com a atividade física.
Funcionam como uma morfina natural do organismo e proporcionam bem-estar, além do aumento da circulação sanguínea, que incrementa a oxigenação do cérebro.

Adorava conseguir praticar uma atividade física mais concentrada.

Às vezes não consigo praticar tanto exercício físico quanto gostaria. O tempo acaba por ser o nosso pior inimigo e torna-se demasiado escasso.

Mas, pelo menos, vou conseguindo praticar com alguma regularidade, sobretudo com idas ao ginásio.

Trata-se da minha experiência pessoal, o que não invalida uma avaliação por parte de um profissional de saúde para determinar as causas e a gravidade da vossa dor.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Cefaleias, a classificação Internacional de Cefaleias inclui 14 grandes tipos distintos, sendo a enxaqueca um dos mais frequentes.

Notem que cefaleia (a designação médica para dor de cabeça) é diferente de enxaqueca.

dores de cabeça

A dor causada por uma enxaqueca, geralmente, tem os seguintes sintomas associados:

– Como se o coração batesse dentro da cabeça);
– Apenas de um lado da cabeça, mas sem localização frequente específica;

– Acompanhada de náuseas, vómitos, intolerância à luz (fotofobia), ao ruído (fonofobia) e a alguns cheiros;
– Pode durar poucas horas ou até três dias;

– A periodicidade é muito variável. Há pessoas que têm duas crises por semana e outras podem ter apenas algumas ao longo da vida.

Segundo uns dados divulgados pela página oficial do Serviço Nacional de Saúde, “a enxaqueca atinge cerca de 12% da população mundial, com uma incidência maior na quarta década de vida e mais frequentemente nas mulheres. Estima-se que a prevalência ao longo da vida seja entre 11 e 32% em vários países. Nas mulheres, as cefaleias são mais frequentes do que a asma (5%) e a diabetes (6%) juntas. As cefaleias são consideradas a 19.ª doença mais debilitante a nível mundial.”

Claro que existem inúmeras formas de prevenir as dores de cabeça constantes.

O exercício físico é apenas mais uma, que resulta comigo e me ajuda a manter essa maldita dor minimamente controlada.

Para quem sofre com cefaleias e ainda não encontrou a solução, aqui fica a sugestão.

É uma questão de experimentarem e depois partilharem comigo a vossa experiência.

Agora acreditem que todas as razões são boas para praticarmos exercício físico.

E todo e qualquer exercício é bom para curar todos os males.

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui ou enviem-me um e-mail para asteoriasdaelsa@gmail.com

COMPARTILHAR
Eu sou a Elsa e tenho 30 anos. Sou uma mulher feliz e cheia de teorias. Adoro viajar, estar por dentro das novidades de lifestyle e casei-me em 2017, por isso, também tenho muitas dicas para vos dar. Espero que gostem do meu cantinho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here