Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

Porque é que a Dinamarca é tão feliz?

15338797_1079379992161352_8655823693940350359_n.jp

 

Já sabemos que a Dinamarca é dos países mais felizes do mundo, mas o que afasta o nosso pequeno país, banhado por um mar espetacular e um sol inigualável, do topo da tabela da felicidade? Existirá algum truque? Alguma fórmula? Estará ligada à cultura? À educação?

Hoje ao fazer zapping na televisão, as notícias matinais de um determinado canal, focavam precisamente o tema felicidade. Essa, que todos os dias invade a casa de milhões de portugueses... ou não. Era tão bom que assim fosse. Mas todos os entrevistados e participantes, e isso foi o que me chamou mais a atenção no dito trabalho jornalístico, sorriram de uma forma que mostraram, de uma forma geral, a simpatia e a simplicidade dos portugueses, e esse lugar, ninguém nos deve tirar.

Ora bem, mas retomando ao tema felicidade: fiz uma pequena pesquisa para perceber o porquê dos dinamarqueses serem um povo assim tão feliz... afinal, são um país nórdico e apesar de não o conhecer, calculo que seja bem gelado. De certeza que também não recebem o solinho da mesma forma (quando não há sol, até eu fico um aborrecimento de pessoa).

 

Então, porque são tão felizes?

 

1#  No topo das razões encontrei o facto de ser um país cujo desenvolvimento económico surge em função dos objetivos sociais e ambientais. O dinheiro ocupa um lugar importante no mundo inteiro, mas não é tudo.

 

#2 Existe confiança nas pessoas, inclusive nas que detêm cargos políticos ou outros de extrema importância no país e nas instituições. Quando lhes perguntam se os desconhecidos são dignos de confiança, aproximadamente 70% responde que sim.

 

#3 Têm um sistema judicial que aparentemente é bastante eficaz contra a corrupção. Este nem deveria ser um ponto a salientar, mas infelizmente sabemos que a corrupção existe e que, na maioria das vezes, não há justiça que a penalize.

 

#4 Têm excelentes relações sociais. Por norma, dedicam tempo diário para fazer o que gostam, e o que os faz sentir bem, e para estar com as pessoas que consideram importantes. Praticam o "hygge", cuja tradução não existe, mas que se pode resumir a: a amabilidade com o próprio e com o próximo; a aproveitar a vida, incluindo os momentos, as pessoas e os lugares.

 

#5 São otimistas e confiantes no futuro. 94% acredita que pode alcançar uma vida melhor. Também são realistas e defendem que só se colhe o que se semeia.

 

#6 A esperança média de vida também é das mais elevadas do mundo. Um dinamarquês vive em média até aos 79 anos.

 

#7 O estado dedica parte do seu orçamento anual na saúde e sobretudo na prevenção de doenças. 90% das crianças recebem as principais vacinas, necessárias, até ao primeiro ano de vida.

 

#8 Não existe um ordenado mínimo legal, mas este pode rondar os 1800€. No entanto, os impostos são extremamente elevados. Os descontos, de acordo com o salário, podem ir dos 36% aos 80%, em valor bruto recebido. As rendas habitacionais são caras. A contrapartida é o facto do sistema educativo dinamarquês ser um dos melhores da Europa e 100% gratuito, incluindo o ensino superior. O sistema de saúde tem fama mundial e é igualmente gratuito.

 

#9 A forma como os pais educam os filhos? No livro "Pais à Maneira Dinamarquesa", as autoras defendem que a busca pela felicidade começa na infância, sobretudo na forma como os pais deixam os filhos brincar livremente. Outro dos pontos que enumeram é a importância de ensinar as crianças a ter um otimismo realista, dando capacidade de reenquadrar uma situação tensa.

 

#10 Resumidamente é um dos países que está à frente em muitos rankings. Mais um e só para encerrar? É dos países com melhores condições de vida!

 

A Dinamarca é o país mais feliz do mundo segundo um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), tendo em conta perguntas diretas aos dinamarqueses a respeito da sua felicidade, otimismo e perspetivas de vida. À pesquisa juntou-se o PIB per capita da população, expetativa de vida saudável, perceção de corrupção no país e liberdade.

 

Notem que as informações contidas neste post são baseadas em algumas pesquisas, cujos dados considero serem reais. Qualquer informação que considerem incorreta, agradeço que me cumuniquem. Obrigada.

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

 

4 comentários

Comentar post