Podem rir-se quando passarem por mim?

10
185
Felicidade

Eu vou explicar uma coisa muito, muito simples: Rir faz bem à alma!

Sabiam? Então e agora perguntam-me: “Se faz tão bem, porque existem pessoas tão sisudas no mundo?”

E eu respondo: “Porque querem! Existe mais alguma explicação?”

Eu rio-me tanto que além da barriga me doer muitas vezes, vou ser uma velhota com muitas rugas. E daí?

Imaginem lá: Se fossemos todos felizes e contentes, o mundo seria perfeito.

Isso não é uma seca? Tem sempre de existir um balconista, um patrão ou uma telefonista descontentes e consequentemente infelizes para conseguirem atormentar o dia dos outros. Assim, sempre temos alguma coisa para poder falar…

As Teorias da Elsa

Se há coisa que me irrita profundamente é as pessoas se cruzarem sem um simples: “Bom dia!”

Claro que não estou a falar num cruzamento com alguém desconhecido, mas com pessoas que trabalham, moram ou estudam no mesmo sítio que nós.

Que se cruzam várias vezes e até sabem algumas coisas sobre ti, mas não falam. Não dizem nada!

Passam ao teu lado e simplesmente ignoram-te.

Por favor, essas alminhas que se lembrem que falar às pessoas é bonito.

Comunicar é bonito! Falar sobre o cãozinho é bonito! Virar o nariz para baixo ou para o lado é feio!

Contra mim falo, que às vezes também me armo em anti-social (culpa do telemóvel que passa o tempo todo, na rua, agarrado às minhas mãos e por consequência, os olhos também só descolam quando tenho de me desviar de um presente canino).

Mas pior ainda do que não te falarem é passarem por ti com aquela cara de que morreu o periquito.

Riam pessoas, por favor!

Se passarem por mim na rua e se rirem eu vou saber que leram isto e vou ficar super contente.

Juro que vos pago um café (se calhar é melhor prometer antes uma pastilha elástica… pelo menos não entro em grandes despesas).

Ah… Aposto que ninguém vai passar por mim e rir… ninguém vai ler isto! Se calhar é melhor prometer um jantar no Eleven (maltinha, é um restaurante €€€€€€)…

E se eu oferecesse uma viagem ao Brasil? Andava tudo para aí a “partir o coco a rir” à minha frente… Gostava tanto!

As Teorias da Elsa

Garanto que se tivesse dinheiro, pelo menos, uma vez por semana andava por aí a distribuir notinhas em troco de uma gargalhada!

Se isso vos fizesse rir eu também ficava feliz! Vá… e se passassem a dizer “Bom dia!” às pessoas, mesmo sem as conhecer, eu ainda ficava mais contente…

Malta, recordo: “Só vivemos uma vez, ok?” Podemos tentar viver um pouquinho mais em comunidade e para a comunidade?

E vá lá… Pelo menos agora, mostrem só um pouco o dentinho e façam de conta que eu estou a ver! 😀

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

COMPARTILHAR
As Teorias da Elsa
Sou casada de fresco, sou jornalista freelancer, sou uma mulher feliz e que gosta de espalhar felicidade pelo mundo! Interesso-me por temas de moda, saúde e bem-estar, viagens e tudo o que é diferente. Com este blog quero motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes. Espero que gostem!

10 COMENTÁRIOS

  1. Elsa, sou tanto mas tanto a favor da tua opinião!
    Acho que se as pessoas agradecessem mais e sorrissem , o mundo seria muito melhor, é tão triste quando se queixam de tudo e não vêem o lado positivo das coisas. É isso mesmo, só vivemos uma vez.

    E depois com esse teu sorriso e esse teu “boa vibe”, é impossível alguém não sorrir! Amei! 🙂

    Bom fim-de-semana!
    http://gestoolharesorriso.blogs.sapo.pt/

  2. Verdade! A vida é tão melhor se for vivida desta forma! Tudo está na nossa atitude! Vivemos num mundo em que o egoísmo e o individualismo reina, onde o telemóvel muitas vezes é o único foco de atenção de alguém.. em que um simples “com licença” faz com que a pessoa faça má cara pois teve de desviar o olhar do ecrã. Quando trabalhava em Lisboa e frequentava os transportes públicos fazia este exercício muitas vezes, prestava atenção ás pessoas, aos seus comportamentos e principalmente em Autocarros deparava-me com a “realidade”, principalmente as pessoas mais idosas “precisam” do nosso sorriso. Tenho consciência que alegrava o dia de algumas pessoas apenas com um sorriso, um boa tarde ou ouvir uma pequena história que a pessoa tinha para contar no meu pequeno trajecto. Dar um bocadinho da nossa atenção não custa nada e ás vezes nem temos consciência da forma positiva como atinge o outro.. Nunca mais me esqueço daquelas palavras. “Obrigado menina, por ter ouvido aqui esta velhota!” Não aproveitei o tempo do percurso do autocarro para dar uma vista de olhos na matéria para o teste que ia ter a seguir, mas sei que dei áquela senhora uma pequena alegria naquele dia cenzento, e, eu saí dali com o meu coração cheio!! e passei no teste ehehe 🙂 beijinho Elsa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here