Convites: Quantos faltam entregar?

6
401

E a saga da entrega dos convites de casamento continua… Quase que parece um relato de futebol na rádio, mas não é! Fazê-los já foi um desafio, mas entregá-los está a ser ainda mais. Porquê? Porque fazê-los só dependeu de nós… Entregá-los depende dos nossos maravilhosos convidados… E não só!

 

Já deu para perceberem que tanto eu como o meu noivo não somos pessoas completamente normais? Se ainda não tinham percebido, a verdade é essa. Existiam mil e uma maneiras de fazer as coisas, mas nós optámos sempre pela forma mais difícil… e até mais exigente para nós.

 

Até aí tudo bem, mas o que acontece é que estamos a preparar a festa mais inesquecível de sempre, e talvez a mais louca… Assim sendo, o nosso começo é dos mais atribulados: Queremos entregar pessoalmente e os dois juntos, o máximo de convites possíveis.

 

Qual é a meta? Até ao final do mês.

Há quanto tempo estamos a entregar convites? Desde o início do ano.

Quantas vezes por semana? Sobretudo ao fim-de-semana.

 

Já perceberam como somos loucos? Ainda não?! A juntar a isto, temos as nossas vidas, os nossos trabalhos, e eu em particular, o meu blog (que amo de paixão), projetos novos, família para dar atenção, vestidos de noiva para experimentar, instagram para atualizar, uma vida para endireitar… enfim… uma loucura.

 

Mas sabem porque é que vale a pena? Porque ver a reação da pessoa que recebe é equivalente à sensação de saltar de páraquedas. Eu explico: É como se te tirassem o chão porque são todas diferentes, marcantes e especiais.

 

Na verdade, acho que a maioria das pessoas não acreditava que eu fosse casar… E o convite vem confirmar que afinal vai ser verdade.

 

O carinho com que as pessoas nos estão a receber tem sido incrível e está a ser mesmo bom fazer isto desta forma. Acho que só assim faz sentido.

 

Infelizmente só tenho pena por existirem muitas pessoas que estão longe e, que provavelmente, só irão receber este nosso primeiro miminho pouco antes do festão.

 

Tenho mais pena ainda de não podermos convidar toda a gente que gostávamos. De qualquer forma, motivos não irão faltar para nos juntarmos com essas pessoas e continuarmos a fazer festões por apenas duas razões: Por tudo e por nada!

 

Desejem-me sorte, por favor! Afinal… ainda faltam quase 200 convites…

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Claro que a imagem é meramente ilustrativa, só depois do casamento revelarei as nossas obras primas.

COMPARTILHAR
Eu sou a Elsa e tenho 29 anos. Sou uma mulher feliz e cheia de teorias. Adoro viajar, estar por dentro das novidades de lifestyle e casei-me em 2017, por isso, também tenho muitas dicas para vos dar. Espero que gostem do meu cantinho!

6 COMENTÁRIOS

  1. Para mim também só faz sentido entregar os convites pessoalmente. Aliás, nem sei outras formas de o fazer.
    Custou imenso também, fins-de-semana inteiros a visitar familiares e amigos. Não tinha tantos, nem lá perto, mas uma forma rápida que consegui arranjar, foi no Natal. Na meia-noite, entreguei quase 20 de uma vez. Despachei a família materna num instante 🙂
    Bjinhos e boa sorte!

  2. Elsa,

    Vamos começar agora essa fase e já estou assustada. Somos da Margem Sul e temos convites para Évora, Pombal, Lisboa e Peniche… Queria entregar tudo até ao final de Fevereiro, sem falta. Vamos ver 🙂

    Boa sorte para ti (e para mim também).
    Bjs
    A.

  3. Não é mesmo nada fácil. Nós também temos esse problema… família e amigos no norte, em Lisboa e no Alentejo (fora os que andam espalhados pelos quatro cantos do mundo). No norte já está, em Lisboa quase, ao Alentejo ainda nem fomos… Quase todos os dias fazemos “entregas ao domicilio” ou em nossa casa. Juntar grupos e depois entregar individualmente numa das divisões da casa resulta muito bem! 😀

    Boa sorte! Bem precisamos dela!
    Beijinhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here