Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

Verão 2017 | E Os Favoritos Foram...

Embora o Verão esteja farto de nós, nós (sobretudo eu) não temos vontade nenhuma de nos despedirmos dele... Eu nunca terei!

 

Para mim... Este foi um Verão absolutamente diferente!

 

Como já muitos de vocês sabem, eu casei, eu fui de lua-de-mel, eu voltei e ainda me estou a organizar (e no meio disto tudo ainda fiz 29 anos... Sim, ainda custa um bocado a digerir)!

 

Aquilo que o Verão me vai deixar mais saudades são:

- Em primeiro lugar as roupas leves e frescas;

- Em segundo o tom de pele bronzeado;

- Em terceiro as sandálias e os sapatinhos lindos, confortáveis e frescos;

- Em quarto as malas pouco pesadas e coloridas;

- Em quinto a maquilhagem vibrante e em tons claros;

- E em sexto o pôr-do-sol quente e apaixonante.

 

Para não me esquecer de tudo isto, que me fez tão bem ao longo deste maravilhoso e inesquecível Verão de 2017, fiz algumas fotografias que retratam os meus favoritos desta estação...

IMG_1763.JPG

Vou ter saudades desta mala, destas sandálias (comprei numa loja em Punta Umbría, Espanha) e deste batom, mas principalmente da minha pele bronzeada!

 

IMG_1776.JPG

 Não é linda? Mala da Ale-Hop (baratinha, baratinha).

 

20134929_e9Cjj.jpeg

 Sou fã deste batom da Kiko Milano desde o primeiro dia... Adoro combiná-lo com tons mais claros e discretos.

 

IMG_1854_Editada.jpg

 Adoro este vestido branco da Stradivarius. É simples, simples... Leve e muito fresco.

 

IMG_1827.JPG

IMG_1838_Editada.jpg

Já não sabia viver sem eles. São da Foreva e foram uma compra fabulosa.

 

Estes foram os meus e os vossos?! Deixem os vossos comentários...

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Fotografias: Filipa Alves

Lua-de-Mel | A Aventura No Hospital De Macau

IMG_9084.JPG

 

Continuando a contar-vos a nossa aventura por terras chinesas... 


Recordem os últimos capítulos desta bela história, primeiro de Pequim a Xi'an (aqui) e depois de Xi'an a Macau (aqui) e foi precisamente em terras macaenses o mais inesperado aconteceu...

 

O meu marido foi operado de urgência, em Macau, na nossa lua-de-mel.


O Luís começou a ter dores terríveis na zona abdominal e o pior cenário confirmou-se: teve de ser operado de urgência!

A razão foi uma apendicite que apenas foi descoberta 12 horas depois de termos entrado nas urgências.

Como já tinha contado aquiem Macau todas as indicações e até o nome das ruas estão em português. Aliás, a herança portuguesa está presente por toda a parte.

Na China andámos por sítios completamente isolados do mundo e onde certamente teríamos grandes dificuldades em até mesmo encontrar um hospital. Apesar de ter sido um incidente completamente desnecessário fosse na lua-de-mel ou numa simples viagem... Aconteceu no sítio certo!

Posso dizer que fiquei bastante surpreendida com a qualidade do serviço nacional de saúde macaense, sobretudo pelos excelentes profissionais com quem tivemos a sorte de nos cruzarmos.

Foram horas difíceis... Principalmente quando via a dor estampada no rosto do meu recém-marido sem conseguir fazer grande coisa para o ajudar. 

Comunicar com os familiares e amigos em Portugal foi fácil... O hospital tinha uma rede free wi-fi disponível e, sem dúvida que essa foi uma ajuda gigante. Estávamos sempre em contacto e garantidamente que dar notícias à família dele foi o meu principal objetivo e pilar.

Além de toda a sorte que tivemos por estarmos em Macau e nos fazerem sentir como se estivéssemos no nosso país, ainda fomos prendados com o facto do cirurgião que o operou ser português e uma simpatia.

 

Ter um Seguro de Proteção em Viagem pode ser muito vantajoso. Só posso recomendar!


Assim que percebi que ele tinha mesmo de ser operado liguei imediatamente para a nossa seguradora de viagem. E posso dizer-vos que essa sim, foi talvez uma das melhores coisas que fizemos na vida. 

Achamos sempre que apenas acontece aos outros, mas também nos pode calhar a nós... Não sendo macaenses, nem tão pouco residentes em Macau, todas as despesas hospitalares ficariam a 200% o valor de tabela. 

Os gastos poderiam ficar quase ao preço da viagem, mas felizmente o nosso seguro foi incansável, prestável e muito em conta.

Reforço: se saírem do país por um período mais alargado de tempo ou até para umas curtas férias, não o façam sem seguro de proteção em viagem. Pode poupar-vos muitos problemas e, sobretudo, dinheiro.

 

Mais de 12 horas depois de dar entrada no hospital, foi finalmente operado.

 

O meu marido entrou na sala de operações já passava da meia-noite. Foram mais de duas horas de angustia. O ar condicionado tanto em Macau, como também já tinha verificado em Hong Kong, é terrivelmente frio. Depois de um dia inteiro literalmente a congelar... Durante aquelas mais de duas horas da operação já não sabia como aguentar, com os nervos, o frio... Enfim. Cada vez que ia à rua "morria de calor"... Mas dentro do hospital o frio era insuportável. Valeram-me duas pequenas toalhas que as enfermeiras me disponibilizaram para me agasalhar.

 

Até que a boa nova surgiu finalmente... Num português delicado e ao mesmo tempo com notável falta de prática, uma enfermeira disse-me: "Correu tudo lindamente e tem um marido muito engraçado!" Pois é, ele é mesmo assim... Onde quer que vá espalha o seu charme, mesmo no bloco operatório. E eu tinha tantas saudades dele e da sua boa disposição...

 

Pouco tempo depois, o cirurgião (português) também veio falar comigo... Garantiu que tudo tinha corrido na perfeição e que em breve teria o meu marido nos braços... Inevitavelmente as lágrimas começaram a cair-me pelo rosto e dei um enorme suspiro de alívio.

 

Quando o vi foi uma sensação inesquecível... Claro que ele mandou umas quantas piadas, sobretudo sobre as enfermeiras chinesas e lá me sossegou a aflição.

 

Infelizmente não pude estar com ele de noite e de dia no hospital, mas mesmo assim conseguia passar umas 14 horas ao seu lado.

19933016_145457139364493_325431003457781760_n.jpg

Comprei um cartão para termos acesso à Internet durante 30 dias de forma ilimitada (foi um achado que custou apenas 10€) e que o ajudava a comunicar com a família e os amigos e, sobretudo, a entreter-se na minha ausência. O telemóvel dele passou a ser o nosso hotspot e tínhamos Internet nos telemóveis e no portátil. Conseguíamos manter-nos ativamente online e ainda ver filmes e séries.

 

Todos os dias fazia o percurso até ao hospital o mais rápido que podia e já nos últimos, quando lá chegava, já nem o encontrava deitadinho... Foi um pós-operatório pouco doloroso tirando o primeiro e o segundo dia. A forma como a operação foi realizada também ajudou bastante (na gíria diz-se que foi operado por furinhos). Ficou sem a habitual marca transversal e não está sequer visível.

IMG_9774.JPG

Todos os dias passava pelo Casino Lisboa para ir para casa e todos os dias suspirava pelo dia em que entrássemos ali juntos...

 

Conselho número dois: Com Skype é mesmo possível poupar muito dinheiro em chamadas!

 

Tendo um cartão com Internet ilimitada comunicar para Portugal era facílimo, mas falar com a nossa seguradora não era assim tão simples. Gastámos bastante dinheiro em roaming, até que resolvi explorar o Skype além das videochamadas. Carreguei-o com 10€ e estive horas ao telefone. Posso dizer-vos que não gastei mais de 6€. Faz muita diferença e este é o meu segundo maior conselho. É mesmo verdade... É uma excelente forma de poupar IMENSO dinheiro em chamadas.

 

Assim que saiu do hospital fomos finalmente conhecer a ex-colónia portuguesa... Confesso que antes disso não tinha vontade de ver nada e nem sequer de estar sozinha. Gostámos muito do que vimos e, sobretudo, das pessoas maravilhosas que tivemos oportunidade de conhecer melhor (amigos de amigos que nos receberam de braços abertos, o que tornou a estada bem mais fácil).

 

Só me resta concluir, mais uma vez, que apesar de não ter sido a experiência que desejámos ter na nossa lua-de-mel... foi uma aprendizagem e aconteceu no sítio certo (tivemos muita sorte por estarmos onde estávamos e não nas Aldeias Miao - por exemplo). Obrigada, muito obrigada vida por teres sido tão simpática connosco!

 

No final disto tudo, como não rir e agradecer pelo "mal" que nos aconteceu?! Seja qual for a estrelinha que nós temos... só pedimos que nos guie e acompanhe sempre! 

 

E sabem o que é o melhor no meio disto tudo? Pelo menos o apêndice nunca mais o vai chatear... Nem aqui, nem na China!

19954962_236267723548942_5353960863730499584_n.jpg

Depois dele sair do hospital, esta foi a nossa primeira paragem: As Ruínas de São Paulo!

 

Mas a nossa lua-de-mel ainda não acabou em Macau... Depois de estar recuperadinho lá fomos nós para a Malásia...

 

Não percam as próximas histórias reais e inéditas desta lua-de-mel tão louca quanto nós!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui. 

Review | Gel Concentrado De Duche Yves Rocher

IMG_1712.JPG

 

Depois de ter testado este gel de duche concentrado, a convite da Yves Rocher, durante este Verão, só posso dizer que "este querido", com apenas 100ml, já faz parte dos meus essenciais de viagem.

 

Pequeno e concentrado, é perfeito para nos acompanhar para qualquer lado... Até para o ginásio já se tornou um amigo imprescindível.

 

Apesar do tamanho small, é um gel de duche que promete render até, pelo menos, 40 duches. A sua fórmula quatro vezes mais concentrada permite que, de facto, se gaste pouco em cada utilização... porque não é mesmo preciso mais!

 

Além desta grande vantagem, ainda é um gel com uma base 100% de origem vegetal. 97% dos seus ingredientes são naturais e sem conservantes!

 

Existem três aromas à escolha: Azeitona e Laranja Amarga, Manga e Coentro e Baunilha Bourbon. Confesso que o meu favorito é Manga e Coentro, mas qualquer um deles é maravilhoso. Deixa um leve e saboroso perfume na pele durante várias horas. É perfeito!

Imagem-produção-Gel-duche-concentrado.jpg

Dizem que este é um gel amigo do ambiente e porquê? Porque numa embalagem de plástico de 100ml consegue proporcionar as mesmas doses de utilização de qualquer outro gel clássico com 400ml.

 

Custa 3.95€ e encontra-se à venda através de qualquer revendedora Yves Rocher.

 

Eu fiquei fã... E esta é apenas a minha opinião, mas se já experimentaram, comentem em baixo e digam-me o que acharam!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Regresso Às Aulas | Como Sobreviver Segundo A Minha Experiência Catastrófica

book-1905891_1920.jpg

 

O novo ano letivo já começou e agora?! As questões são mais que muitas... Mas calma... é tudo uma questão de tempo.

 

Os receios invadem até os mais despreocupados, se não for pela surpresa de encontrarem uma nova turma, é porque ainda não têm material e ainda nem sabem os livros que vão ter que comprar...

 

Para os pais é uma preocupação, sobretudo financeira. Por outro lado, é também um descanso. Vão saber onde e, à partida, com quem estão as suas crias. 

 

Mas este texto é um misto! É tanto para os pais (que possivelmente até se revêm em algumas palavras), como para dizer àqueles que agora iniciam mais uma fase das suas vidas que aproveitem todos os momentos e dias daqui para a frente. São recordações que ficam guardadas na memória para sempre e que, acreditem ou não, são a base do vosso futuro.

 

Não me considero velha o suficiente para dar qualquer tipo de ensinamento, mas posso muito bem partilhar as minhas experiências divididas pelos vários anos letivos por onde passei. Se vos serve de consolo, tanto fui uma excelente aluna como péssima. Responsável, completamente aluada e até muito senhora do meu nariz.

 

De uma coisa sempre tive a certeza: adorava ir à escola (tirando aqueles dias em que tinha de entrar às 8h da manhã e sair já de noite. Ninguém merece!).

 

E como eu gostava de ir à escola...

 

Lembro-me que o meu primeiro dia de aulas foi inesquecível... Entrei para a escola aos seis anos. Como a maioria das crianças, faltavam-me os dentes da frente, mas estava super feliz.

elsa primária.jpg

Sim, esta sou mesmo eu na primária!

 

Ir à escola era o realizar de um sonho. Um sonho onde finalmente tinha crianças da minha idade para brincar (Sim. Não andei no infantário, nem tinha grandes amigos com idades próximas). Era fascinada por aquele desconhecido. Um desconhecido que muitos já conheciam...

 

E aqui vai uma dica para os pais: Não criem demasiadas expetativas nos vossos filhos. Infelizmente nem todas as crianças são um doce umas para as outras... Estão a formar as suas personalidades! O primeiro ano é um ano de adaptação... Para mim não foi nada fácil! Acredito que a minha experiência seja, atualmente, um exemplo raro, pois cada vez mais as crianças vêm da pré-primária e já estão perfeitamente ambientadas com outros miúdos. Nesse caso, a adaptação será muito mais simples.

 

Para mim não foi mesmo e acho que apenas quando cheguei ao 5º ano e mudei de escola consegui superar o trauma da habituação. Era boa aluna, tinha excelentes notas, dava explicações a alunos com maior dificuldade e não me importava nada que copiassem por mim (eu também espreitava para os testes dos meus colegas fixes e bons alunos. Afinal de contas, quem não tem dúvidas?!).

 

No 6º ano tivemos elementos novos na turma. A coisa foi descambando em termos de responsabilidade, mas consegui manter as boas notas.

 

Deixei de gostar de ir às aulas... à escola não! 

 

No 7º ano a minha turma foi distribuída por duas ou três mais problemáticas. Desastre total! Já não tinha boas notas e quase que nem passava o ano. O que eu queria era "laurear a pevide", sobretudo nas aulas de inglês. Tive uma professora que ainda usava ponteiro para o quadro (e para tudo) e, digamos que não era uma simpatia... Logo, nas aulas dela o meu lugar cativo era sempre na última fila. Meninos e meninas, não façam isso... Nunca! Não imaginam a dificuldade que tive para apanhar o "fio da meada" em inglês (que é apenas uma das línguas mais importantes a nível mundial). Foi nesta fase que demos mais importância ao Centro Comercial Colombo, em Lisboa. Tinha uma coisa fantástica que era o FunCenter, o maior parque de diversões indoor da Europa. Até tinha Montanha Russa... E faltar às aulas também começou a fazer parte do pacote! Mas confesso que não foram muitas vezes... Rapidamente ganhei tino quando o ano se aproximava do fim e corri sérios riscos de não o passar... Se houve coisa que nunca gostei foi de perder tempo... E não passar um ano era francamente desperdiçar uma catrefada de dias da minha vida. Apliquei-me e passei! Resolvi mudar de escola...

 

O 8º e o 9º foram anos zombie. Fazia e estudava essencialmente o que tinha mesmo de ser. Conheci pessoas fantásticas, mas também "primas" (quero dizer: filhas de "tias" e "tios" - espero fazer-me entender), absolutamente insuportáveis. Como a escola ficava numa zona do "bem" foram dois anos com altos e baixos. Já para não falar que tive o meu primeiro "relacionamento sério" (o que significava darmos uns beijinhos nas escadas da escola todos os dias à mesma hora, sem nunca nos vermos fora dali. Mas trocávamos muitas mensagens... E, malta, vocês nem vão acreditar: O meu telemóvel tinha um ecrã verde e antena. Oi?! Antena?! Há quantos anos é que os telemóveis não têm antena?! Desde o Nokia 3310... Não?! Sim... Estou quase a fazer 30 anos...).

 

classroom-1757255_1920.jpg

 

10º ano! Ui... E escolher o curso?! Pois é... com 15 anos escolher a "merda" de um curso é dose! Bora lá fazer exames psicotécnicos... No dia em que recebi o resultado pensei que estava safa, mas enganei-me redondamente... Só servem para percebermos as nossas aptidões e capacidades (que sorte... por acaso ainda não sabia!). Então... O que é que aprendi? Que tinha aptidões para escrever, podia ter sucesso em artes, mas também tinha grandes capacidades em ciências. É caso para dizer: WTF (What The Fuck)?! Então vou fazer mesmo o quê? "Agora tens que decidir", disse-me a psicóloga da escola. A sério?! Então para que servem aqueles exames?! Nunca percebi! Resultado: Escolhi o agrupamento um... Das línguas e escrita e letras. Já nem me lembro bem como se chamava... Até porque no último dia, possível, resolvi mudar e fui para o agrupamento de ciências. Vieram as férias de Verão. Fiz uma série de coisas como atriz, figurações e basicamente ganhei os meus primeiros trocos. Fiz aquele 10º ano completamente contrariada. Mas as histórias e as experiências valem sempre a pena quando se conhecem pessoas fantásticas. Que também foi o caso... Ganhei amizades para a vida! Passei o ano, mas tomei a decisão que mais dois anos ali... Era "de cortar os pulsos". Procurei o que realmente gostava: Cursos de teatro. Fui à escola Profissional de Teatro de Cascais com uma amiga e demorámos um dia inteiro a lá chegar... E ainda apanhámos boleia de pessoas desconhecidas. Naquela fase da minha vida sabia que ir de Lisboa para Cascais era muito difícil. Também nunca quis complicar a vida aos meus pais... Encontrei um outro curso que também me podia satisfazer mesmo pertinho de casa... Era de jornalismo e técnicas audiovisuais.

 

the-leaves-1917669_1280.jpg

 10º, 11º e 12º anos. Foram os anos! Fui muito feliz, muito infeliz e assim, assim... Mas encontrei o equilíbrio e tomei as decisões que mudaram a minha vida. Senti-me uma mulher adulta durante aqueles três anos. Senti-me capaz de enfrentar todos os obstáculos que surgissem na minha vida dali para a frente. Chorei, sorri, amei... Sofri e explodi... Enfrentei medos e cresci! Estes anos não serviram apenas para aprender nas aulas, mas também fora delas. Era uma aprendizagem constante, dentro e fora da escola. Foi uma experiência da qual não abdicava nem dos bons, nem dos maus momentos. Fizeram-me ser quem sou! Fizeram-me encontrar a felicidade em cada pequeno detalhe da vida e a valorizar mais cada vivência. Tive a minha primeira paixão, o meu primeiro amor, a primeira desilusão e até a primeira aceitação. Percebi que se as lombas estão lá para abrandarmos é simplesmente isso que temos de fazer.

 

Andar na escola é tudo isto e muito mais... Por isso, aproveitem cada momento de forma única!

 

Crianças, jovens e até adultos... Por favor, tirem o melhor partido da vida SEMPRE! Nós estamos cá para VIVER! "Então porque é que sofremos tanto?", perguntam vocês... Porque a vida só faz sentido com altos e baixos. Por isso, é que primeiro somos bebés, depois crianças, a seguir adolescentes, somos adultos, logo logo passamos a ser seniores e depois (seguindo o ciclo normal da vida) morremos!

 

O meu manual de sobrevivência é baseado em todas estas, e muitas outras, experiências. Espero francamente que vos seja útil... Se não for, ao menos deixem um comentáriozinho para eu conhecer também as vossas peripécias...

 

5 Dicas do Meu Manual de Sobrevivência:

 

pencil-918449_1920.jpg

 

#1 No primeiro dia de escola, das vossas vidas, sorriam, mesmo que não tenham dentes. Sorriam às professoras, aos funcionários da escola e, sobretudo a todos os vossos colegas.

P.S.: Pais: como os vossos filhos ainda não sabem ler, digam-lhes que a Elsa (e não é a princesa, é simplesmente a Elsa), aquela que tem umas teorias para tudo, diz que é o melhor que fazem!

 

# 2 Quando tiverem problemas com os vossos colegas, lembrem-se que têm de ser vocês a resolvê-los. Podem pedir opiniões e conselhos aos vossos pais (e até devem, sobretudo em situações mais problemáticas), mas nunca se esqueçam que são vocês que estão lá todos os dias, por isso, são vocês que têm de arranjar uma estratégia de defesa (e não vale a pena iniciarem aulas de boxe, nem de artes marciais). Violência traz mais violência e o que vocês querem é uma vida tranquila e feliz na escola, certo?

 

# 3 Aprendam a não ouvir! Às vezes não precisamos de ouvir todos os disparates que os nossos colegas dizem... Quando não se ouve, não magoa! Se fingimos tantas vezes que não ouvimos os nossos pais quando eles nos pedem para os ajudar em alguma coisa (sim, eu sei que é verdade), também podemos fingir que não ouvimos aquele zumbido que vem lá do fundo do poço dito por alguém que só quer arranjar confusão.

 

# 4 Vocês não têm de ser os mais populares, mais giros e mais bem vestidos. Ok?! Cada um é como cada qual... Mas também não precisam de dar razões (algumas vezes até plausíveis) para serem chacota da turma. Dêm-se ao respeito. Sejam vocês próprios, mas com vontade, disponibilidade e paciência para se integrarem.

 

# 5 Lembrem-se sempre que respeitar os professores é sempre a regra número um. Primeiro porque são mais velhos, depois porque cada vez é mais difícil ensinar no nosso país e até simplesmente porque devemos respeitar quem tem a ambição e o sonho de ajudar os outros. Os professores tiveram essa ambição de certeza. É preciso ter respeito por alguém que até de cidade precisa de trocar para fazer aquilo que gosta e, muitas vezes, abdicar de estar com a família. Claro que em todo o lado existem exceções e pessoas frustradas é o que mais há, mas vamos vamos fazer um esforço...

 

 Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Fotos: pixabay.com

 

Receitas | Quiche De Atum E Espinafres Light

IMG_1896.JPG

Cozinhar pode ser uma missão cada vez mais fácil e, sobretudo, saudável. Transformar uma refeição calórica em algo apetecível e hipocalórico, apenas depende de nós.


Nesta deliciosa receita que vos trago hoje, o truque é tão simples quanto optar por formas que não necessitam de qualquer tipo de gordura e substituir o queijo quark pelas habituais natas. 

Confesso que já comprei estas "forminhas" há algum tempo e estava muito ansiosa pelo dia da sua utilização. Não sou grande apreciadora de doces, por isso, reservei-as para um dia em que tivesse ingredientes para fazer algo "salgado".

Comprei-as por apenas 3.99€ no Ikea (podem encontrá-las aqui) e já tenho a certeza que seremos boas amigas. A grande vantagem é que são de silicone, o que torna muito mais fácil desenformar.

 

Forminhas Ikea.jpg

Como já referi, outro dos "truques" desta receita é a substituição das natas pelo queijo quark (já vos tinha falado sobre esta e outras dicas aqui, lembram-se?).


Principais Benefícios do Queijo Quark:


Além de ser um dos queijos mais saudáveis que pode incluir na sua alimentação, é ainda um queijo muito rico em proteína, tornando-se um forte aliado para quem pretende perder peso e ganhar massa muscular.

Pode ser facilmente substituído por gorduras bastante calóricas como a maionese, as natas ou o molho béchamel.

Já imaginaram em utilizar queijo quark com 0% de gordura num cheesecake? E um paté de atum com queijo quark? Sim, é mesmo possível!

Então agora vejam como é fácil e pode ser delicioso experimentarem esta receita...

Também podem encontrar outras receitas simples, saudáveis e saborosas aqui!

21616980_10212626654474863_162528166_o.jpg

 

Ingredientes (Para duas pessoas):

- 250 gramas de Queijo Quark (também pode ser designado como queijo fresco batido) 
- 1 lata de atum conservado ao natural
- 100 gramas de espinafres congelados
- 4 ovos
- 1 fatia de queijo light
- Sal q.b.
- Alho em pó q.b.

Modo de preparação:
Pré-aquecer o forno a 180º. Partir os ovos para uma tigela, juntar o queijo quark, os espinafres (descongelados), a fatia de queijo light, o atum, o sal  e o alho em pó. Mexer bem até obter um líquido com alguma consistência. Preparar as forminhas (também pode utilizar outra forma, mas o ideal é que seja de silicone para desenformar com facilidade sem gordura) e adicionar o preparado. Se encher demasiado pode transbordar com a temperatura, forre o tabuleiro com papel de alumínio por precaução. Deixe cozer cerca de 20 minutos. Retire das formas e sirva a gosto.

 

Conheçam outros alimentos saudáveis em prozis.com.

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Compras | Online?! Porque Não?

Confesso que cada vez mais sou mais adepta de compras realizadas pela Internet, até mesmo roupa.

 

Em determinados sites é possível poupar bastante conciliando preços baixos a uma qualidade razoável.

 

Posso até dizer-vos que para o nosso casamento comprámos muitas coisas através da Internet. Foram pequenos pormenores que fizeram toda a diferença, principalmente em termos de decoração. Economizámos bastante em comparação com o preço de artigos idênticos em lojas físicas.

 

Para mim uma das principais vantagens em comprar online é conseguirmos encontrar tudo mais facilmente. Por exemplo, podemos pesquisar por tamanhos, cores e artigos preferenciais apenas com uns cliques.

 

O facto de entregarem em casa, para mim, é uma das maiores vantagens... Já para não falar da ansiedade (boa) quando se espera pela tal encomenda. Existem lojas em que a entrega é muito rápida, outras em que temos de esperar mais (e essa pode ser uma desvantagem).

 

Comprar roupas online pode ser uma tarefa mais difícil. É preciso perceber bem os tamanhos que a loja disponibiliza. Por norma, sou rigorosa a escolher o tamanho que melhor se adapta a mim e não me costumo enganar.

 

Recentemente descobri uma loja online, a TOSAVE, que me desafiou a escolher alguns artigos. Confesso que a diversidade de produtos que disponibiliza me chamou logo à atenção. Desde roupa a dispositivos eletrónicos, a produtos de beleza ou brinquedos e acessórios de decoração para interior ou exterior, têm tudo.

 

Como adoro pecinhas de roupa nova, optei por estes modelitos:

IMG_1665.JPG

Podem encontrar este modelo aqui!

 

Chegaram em perfeitas condições e com o tamanho correto. 

 

IMG_1699.JPG

Podem encontrar este modelo aqui!

IMG_1704_Editada.jpg

 Podem encontrar este modelo aqui!

 

Espero que façam muitas e boas compras online... Deixem os vossos comentários e, já agora, sugestões de lojas da vossa preferência... Adoro conhecer coisas novas!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.