Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

As Teorias da Elsa

Um blog que pretende motivar, inspirar, informar e dar a conhecer sítios e lugares surpreendentes.

Este texto não é para se perceber!

15326610_1086836891415662_5354115750427718751_n.jp

 

Uma frase solta. Duas. Três. Nada faz sentido. Nada pretende fazer sentido.

Quero que te transformes num tudo, que encontres o meu caminho, que andes aos ziguezagues à minha frente, que te percas de riso quando nada tem piada. Vai-te lixar! Estás louca? Loucamente apaixonada! Loucamente perturbada!

Voltaste a juntar palavras sem sentir? Eu sinto tudo. Quero que tu sintas. Aprende a mudar o mundo. Sou um ser demasiado pequeno para mudar o rumo de tudo e de nada. Sou um ser que não repete erros. Erro sempre de forma diferente e muito competente.

Acredito nas pessoas. Traumatizo-me com elas, mas sobretudo comigo própria.

Porque tem de fazer sentido? Já disse que nada faz sentido! A vida não tem de fazer sentido. O riso ou o choro podem não conjugar com verbo algum, com pessoa nenhuma.

Podemos simplesmente andar aos saltinhos e aos pulinhos uns atrás dos outros. Que diferença faz? Eu não quero ser diferente! Giro, giro é ser igual aos outros. Curtir a mesma roupa, a mesma maquilhagem. Curtir, curtir, curtir.

Para quê querer mudar o mundo? Ninguém te ouve. Toda a gente é feliz. Toda a gente adora o seu emprego. Toda a gente adora a sua mulher e o seu marido. Se toda a gente tivesse dinheiro ficava em casa com as luzes e a televisão desligadas a agradecer ser rico.

Se as pessoas fossem felizes sorriam. Se sorriem para ti é porque lhes pagam para mostrar o amarelado dos dentes. Há outras que nem quando lhes pagam sorriem. Não devem ser vendidas!

Existem pessoas que não querem saber se os filhos estão bem. Também há outras que não querem saber se os pais precisam de alguma coisa.

Existe ainda quem ache que o bem está mal e que o mal está ótimo.

Mas porque razão estou eu a dizer estas coisas loucas? Porque todos os dias estou presa ao tempo. Esse "gajo", filho de um cabrão, que comanda a vida lado a lado com o filho da p*** do dinheiro. Juntaram-se os dois para nos tramar e ninguém vê. Anda tudo de venda nos olhos ou quê?

 

 

Estes são os meus devaneios de domingo.

 

Posso conhecer os vossos?

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Faz um compromisso com o teu corpo!

belly-2473_1920.jpg

 

Não há nada pior do que quereres usar aquela roupinha espetacular que tens na gaveta e quando tentas vestir... Ups, não serve! É nestas alturas que eu penso: "Bolas, como é que cheguei a este ponto? Ainda ontem me servia..." Pois é... se calhar não foi bem ontem. Bastam poucos dias com uma alimentação mais desgovernada que logo, logo surgem as consequências daqueles salgadinhos ou daquelas fatias de pizza com extra queijo.

Além da inevitável sugestão de tentarem, pela milésima vez, reeducar a vossa alimentação de forma a cometer excessos com precaução, eu tenho uma dica infalível!

Comigo resulta e, sobretudo agora que tenho um casamento na agenda, é mais eficaz do que nunca.

Antes de vos dizer qual é, vou explicar de que forma é que cheguei a esta extraordinária conclusão: Cada vez que engordamos um pouquito e começamos a não caber em determinadas roupas, nomeadamente em algumas calças -sobretudo quando temos tendência em acumular gordura na cintura-, a tendência é comprar o número acima. Assim, obviamente já passamos a caber nas calças.

Só que, se pensarmos bem: o nosso objetivo é caber nas calças ou conseguir que as calças caibam no nosso corpo? Então, este é o meu truque. Nunca compro calças, nem qualquer tipo de roupa um número acima daquele que quero vestir.

No fundo, é um compromisso com o meu corpo: "Eu, Elsa, consciente e decidida, prometo portar-me bem e ter uma alimentação equilibrada." E o meu corpo promete caber em breve naquela roupa que adoro.

Resumindo: Há anos que compro sempre os mesmos números.

Mas querem saber a melhor? Agora fiz um compromisso com o meu vestido de noiva de sonho e parece que ele só se quer comprometer comigo se for um tamanho abaixo do meu número atual...

Já sinto as calças um pouquinho mais largas. É bom sinal! Afinal, quando temos um compromisso temos de o cumprir!

 

Acompanhem alguns passos da minha dieta nestes posts:

- Porque vou ao ginásio à hora de almoço?

- Acompanhamento nutricional... sim ou não?

- Que porções devemos comer? A mão diz tudo!

- Adeus, adeus 3kg (num mês)!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

Casamento: Tapete de Pétalas

Há muito que sonho com o tão esperado dia do casório e vocês já sabem disso, mas não sou a única juntamente com o noivo!

Os nossos convidados estão cada vez mais ansiosos, aliás... a entrega dos nossos convites tem "aguçado" ainda mais o apetite.

Infelizmente não posso revelar tudo, mas só por enquanto! O nosso casamento promete e será, de facto, a festa do ano.

Não digo isto por ser a noiva, não pensem, mas porque tentamos que os nossos planos e ideias sejam mesmo diferentes.

Como nem tudo pode ser louco e abstrato, hoje partilho convosco um pormenor que não poderá faltar na cerimónia: um tapete para ser percorrido pela noiva.

O grande problema desse tradicional tapete é a quantidade de metros que precisaríamos para "forrar" a relva da nossa queridíssima barragem. Assim sendo, tive uma ideia brilhante: salpicar o chão com pétalas de rosa.

 

Algo deste género:

c9d0d412459dc74247a5e60d586d23df.jpg

 

Ou talvez menos quantidade por causa do vestido de noiva... assim:

 

50c8e79204e36fa4e4c550d075f36b2f.jpg

 

Gostaram?

 

1a8a50e78dddecad46035212938dd28a.jpg

 

Este exemplo com formas também não está mal, mas além de dar mais trabalho... Ninguém pode passar por cima antes da noivinha... Com crianças, torna-se complicado.

 

E já que estamos a falar de pétalas... Vejam estes cones amorosos:

 

da871e856de7c89a481d27faa207978b.jpg

16ee7ca89b695b5fcbaa0687b1572d3b.jpg

 

Também não vão poder faltar... Mas já me disseram que sendo pétalas verdadeiras corro o risco de ficar com o vestido manchado. Será mito ou poderá ser mesmo uma realidade?

 

9969e6082a0cce55520d16974987513c.jpg

 

Esta também é uma solução tão fofa... Só é pena não ter cadeiras (ainda não vou revelar onde é que as pessoas se vão sentar!)...

 

Estou a pensar comprar as pétalas para cobrir a relva no ebay (estas). O preço (mil pétalas por aproximadamente 4€) fica bastante em conta. O que acham?

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui e vejam as minhas ideias favoritas do Pinterest aqui.

 

Todas as imagens foram retiradas do Pinterest e estão devidamente direcionadas para os respetivos links. 

 

 

 

Desafio | Conta-me a tua história!

table-1558811_1920.jpg

 

Se tens uma história especial e corajosa que gostarias de partilhar com o mundo, esta é tua oportunidade!

 

O blog asteoriasdaelsa.com não é apenas um espaço sobre as minhas teorias, mas um local de partilha e inspiração. Vá... também tento que tenha um pouco de animação, humor e uma boa dose de bons momentos, mas este não é apenas o meu canto. É o vosso, de todos vocês... 

 

A missão é motivar as pessoas, as suas vidas e as suas experiências. 

Por isso, procuro histórias! Procuro a tua história ou a de alguém que conheças e que consideres um exemplo.

 

Estas são algumas das histórias inspiradoras que já podem encontrar neste blog:

 

O Alexandre Bento Freire deixou o emprego para conhecer o mundo. Vive atualmente em Taiwan e partilha alguns dos melhores momentos das suas aventuras connosco.

 

A Sara Frederico teve um AVC aos 13 anos. Hoje com 24 partilha connosco como tem sido viver com as consequências deste acidente vascular cerebral. Apesar de tudo, tem um sorriso fantástico e contagiante.

 

Aqui encontram uma partilha minha muito pessoal. Trata-se do retiro que fiz na busca e encontro com a felicidade. É o meu testemunho, a minha experiência e a forma como lidei com uma fase menos boa da minha vida.

 

A nossa história, os nossos erros, as nossas vivências e as coisas boas ou más pelas quais passamos podem servir de exemplo para outros.

 

Enviem-me as vossas sugestões para asteoriasdaelsa@gmail.com.

 

Tratarei das vossas histórias com o maior carinho do mundo!

 

 

Pessoas atadas

shoes-1751928_1920.jpg

 

Já vos falei da minha paixão pelos transportes públicos aqui, lembram-se? São uma fonte inesgotável de inspiração. Aproximam pessoas de todas as espécies e feitios. São uma excelente forma de observar e absorver. E, no meu caso, o pretexto ideal para escrever. As ideias fluem a uma velocidade impressionante. Aliás, já pensei em passar um dia inteiro a fazer a linha vermelha do metro de uma ponta à outra só para escrever.

Mas o que eu queria realmente dizer é que todos os dias encontro sobretudo pessoas que me parecem bem atadas. E são tão divertidas! Ou não! Uns dias temos mais paciência do que outros...

 

Reparem: O autocarro chega. Para e abre as portas. O motorista está na sua vidinha, a preparar-se para arrancar. A primeira pessoa da fila não anda. Está à espera que o homem se sente e lhe diga: "Faça favor de entrar, minha senhora!" Não! Se as portas abriram é porque podemos entrar!

 

 

Outra: Os torniquetes do metro não abrem. A pessoa já passou 10 vezes o cartão e nada. A fila vai acumulando enquanto a pessoa pensa: "Não! Nem penses que não vais abrir! Anda! Abre-te!" Pessoa, se não abriu na quinta vez também não vai abrir na décima. Tem de verificar o que se passa, mas noutro lado.

 

 

Esta não é ser atado, é julgar-se muito inteligente. Nos autocarros mais pequenos com lotação para 28 pessoas, adoro aquelas pessoas que estão no início da fila e que preenchem imediatamente os lugares sentado à ponta. Vão sair na última paragem, mas é muito mais giro irem no lugar de melhor acesso à saída. Só que depois venho eu e vou querer sentar-me. Lamentavelmente aquela pessoa que se sentou à ponta vai ter de se levantar. Além disso, como eu vou sair primeiro, ainda vai levantar o rabinho do assento mais uma vez. Mas foi gloriosamente à ponta!

 

Agora saindo dos transportes: Vamos a uma loja cheios de vontade de comprar algo, pedimos uma coisa ou outra para experimentar, mas a lentidão é tanta que lá se vai a vontade. Isso é ser atado, pouco desenrascado ou apenas não ter vocação.

 

 

Depois existem as pessoas que não dão um passo sem pedir opinião. Quando se vive em conjunto com alguém, faz sentido que assim seja... Por respeito! Agora quando não existe qualquer ligação, a certeza do que se quer e deve fazer é muito importante. A assertividade e a iniciativa são fundamentais no nosso dia-a-dia.

 

 

O trânsito é outro dos melhores exemplos. Basta um aselha com vontade de dormir na estrada que já para tudo. Eu sei que existem pessoas com mais experiência que outras, mas por favor... O Ser Humano tem muita capacidade para tomar decisões rápidas... Assim sendo, é bom dar-lhe uso de vez em quando.

 

 

Ainda na temática do carro... Estacionar! Só de pensar nos exemplos perco-me de riso. Sobretudo aquelas pessoas que teimam que o carro tem de caber... Isso também não é ser atado, mas é ser teimoso. Tanto batem no carro da frente, como no de trás e quase que parece que têm a missão de os encolher. Quando percebem que definitivamente o carro não cabe, acabam por ir embora. Claro, que a maior parte das vezes é lá que encaixo o meu pequeno carrinho sem tocar nem no da frente, nem no de trás.

 

 

Ainda sobre estacionamento... quando temos a ajuda de alguém que nos diz: "Podes vir, podes vir..." E pumba, já bateu... "Então pah? Não podia ir?" E a resposta: "Ups, calculei mal a distância!" Por isso, existem arrumadores profissionais, ou não, que exigem a moedinha. Claro que alguns deles também são bem atados...

 

Ser atado não é um dom, mas a verdade é que me rio muito com pessoas atadas. As pessoas atadas são umas queridas... E eu também adoro ser atada de vez em quando! Afinal de contas, quem é que nunca foi atado?

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

Museus | Que tal é o MAAT?

IMG_20161226_151705.jpg

 

Muito se tem falado sobre o MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia e eu tive de perceber o que raio é aquilo.

 

Na verdade não fiquei muito esclarecida localmente, apenas depois de ter lido um pouco mais sobre o assunto, mas que é uma atração muito interessante, lá isso é verdade.

 

IMG_20161226_151635.jpg

O simples facto de podermos percorrer aquele telhado fabuloso, ainda por cima com uma vista deslumbrante, já tem o seu mérito.

 

Ao pôr-do-sol a experiência ainda se torna mais fantástica. Mas como é aquele mamarracho por dentro?

 

Não é nada. O seu interior mantém o formato do exterior e a sua arquitetura é, de facto, muito curiosa, mas atualmente é um espaço praticamente vazio.

 

IMG_20161226_151942.jpg

 

Aliás, existe uma espécie de "prisão" na zona central, na galeria oval, com quase mil metros quadrados, onde as portas têm horário para abrir e fechar.

 

Trata-se do trabalho da prestigiada artista francesa Dominique Gozalez-Foerster, que tem o objetivo de proporcionar uma experiência lúdica intrigante em que os espetadores se tornam parte da obra de arte.

 

IMG_20161226_153046.jpg

IMG_20161226_153225.jpg

Depois tem alguns projetores com luzes e pouco mais. Atenção, isto na parte aberta gratuitamente ao público.

 

No entanto, confesso que com o que já vi, não tenho grande vontade de pagar bilhete para ver mais.

 

Agora, com certeza, que irei voltar a aproveitar aquele fabuloso terraço mais vezes. E se, por ventura, existir uma exposição que me chame a atenção, também não faltarei.

 

Mas isto sou eu, que percebo pouquinho destas matérias. Acredito que para um bom conhecedor esteja ali uma obra fantástica e que as futuras exposições possam ser maravilhosas.

IMG_20161226_152921.jpg

A ambição é grande e necessária para o nosso país: apresentar exposições nacionais e internacionais com o contributo de artistas, arquitetos e pensadores contemporâneos.

 

Estamos um patamar mais próximos de Madrid, que tem por exemplo, o fantástico Museu Nacional de Arte Reina Sofia, que aprecio bastante por ter coleções muitíssimo interessantes de arte moderna.

 

Não sei se o objetivo passa por o MAAT se tornar numa referência semelhante, mas no que respeita à arte contemporânea, se assim for ficarei muito contente.

 

Uma coisa é certa, não conheço mais nenhum museu na Europa que usufrua de uma localização como esta. A ver vamos! A estratégia de abrir ao público gratuitamente até Março deste ano, não foi má. E os turistas, têm ali mais um ponto obrigatório de passagem.

 

A arquitetura do edifício é, de facto, o grande chamariz.

 

IMG_20161226_152525.jpg

 

Já tiveram oportunidade de visitar? O que acharam?

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Receitas: Maçã no microondas

16230289_1721200571504801_8495127093066072064_n.jp

 

Ontem fui a casa da minha mãe. Mimou-nos com uma bela sopinha e uma sobremesa maravilhosa. Como sabem adoro tudo o que seja rápido e prático e nisso, sou parecida com a minha mãe. Além de fazer uma sopa com a maior rapidez do mundo, ainda fez uma maçã no microondas incrivelmente deliciosa e simples. Também podemos dizer que é minimamente saudável (não fosse o mel, o que não deixa de ser uma opção).

Querem saber como?

 

Ingredientes:

- Uma Maçã reineta

- Uma colher de mel

- Canela em pó

 

Modo de preparação:

Retirar cuidadosamente o caroço à maçã. Manter a casca. Passar por água para lavar e colocar num prato de sobremesa que possa ir ao microondas. Cobrir com uma colher de mel. Levar ao microondas cerca de 2 minutos. Fiquem atentos para não ficar demasiado tempo e consequentemente perder totalmente a rigidez. Retirar e cobrir a gosto com canela. Está pronto a servir e espetacular. Ainda podem decorar com um pau de canela ao lado da maçã.

 

Espero que gostem! Eu adorei e na próxima vez que tiver convidados lá em casa já sei o que hei-de fazer e de forma super rápida!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

 

O que estarias a fazer se não estivesses a ler este post?

IMG_20161226_160402.jpg

 

Então faz! Por favor malta, é domingo... Fim-de-semana... A maioria das pessoas não trabalha. Podemos finalmente ter tempo para tratar de nós, fazer as coisas com calma ou namorar.

Então, porquê perder tempo na Internet? Vá... já que começaram a ler podem continuar, mas não percam muito mais. Vivam! É tão bom sair para a rua e respirar ar puro.

Apanhar um pouco de frio? Certo! Mas não dizem que o que não nos mata nos torna mais fortes? Então vão lá enrijecer os ossos! Não digam que não sou vossa amiga...

Claro que gostava que continuassem a navegar pelo meu blog, mas prefiro muito mais saber que contribuí para vocês fazerem coisas muito mais úteis. Além disso, eu não vou fugir... Vou continuar aqui, no sítio do costume, para quando precisarem do mais mínimo incentivo que seja na conquista da felicidade. Divirtam-se que eu vou continuar na minha saga da entrega dos convites, como podem ler aqui.

Até já (ou amanhã de preferência)!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Convites de casamento: Quantos faltam entregar?

blue-1284240_960_720.jpg

 

E a saga da entrega dos convites de casamento continua... Quase que parece um relato de futebol na rádio, mas não é! Fazê-los já foi um desafio, mas entregá-los está a ser ainda mais. Porquê? Porque fazê-los só dependeu de nós... Entregá-los depende dos nossos maravilhosos convidados... E não só!

Já deu para perceberem que tanto eu como o meu noivo não somos pessoas completamente normais? Se ainda não tinham percebido, a verdade é essa. Existiam mil e uma maneiras de fazer as coisas, mas nós optámos sempre pela forma mais difícil... e até mais exigente para nós.

Até aí tudo bem, mas o que acontece é que estamos a preparar a festa mais inesquecível de sempre, e talvez a mais louca... Assim sendo, o nosso começo é dos mais atribulados: Queremos entregar pessoalmente e os dois juntos, o máximo de convites possíveis.

Qual é a meta? Até ao final do mês.

Há quanto tempo estamos a entregar convites? Desde o início do ano.

Quantas vezes por semana? Sobretudo ao fim-de-semana.

Já perceberam como somos loucos? Ainda não?! A juntar a isto, temos as nossas vidas, os nossos trabalhos, e eu em particular, o meu blog (que amo de paixão), projetos novos, família para dar atenção, vestidos de noiva para experimentar, instagram para atualizar, uma vida para endireitar... enfim... uma loucura.

 

Mas sabem porque é que vale a pena? Porque ver a reação da pessoa que recebe é equivalente à sensação de saltar de páraquedas. Eu explico: É como se te tirassem o chão porque são todas diferentes, marcantes e especiais.

Na verdade, acho que a maioria das pessoas não acreditava que eu fosse casar... E o convite vem confirmar que afinal vai ser verdade.

O carinho com que as pessoas nos estão a receber tem sido incrível e está a ser mesmo bom fazer isto desta forma. Acho que só assim faz sentido.

Infelizmente só tenho pena por existirem muitas pessoas que estão longe e, que provavelmente, só irão receber este nosso primeiro miminho pouco antes do festão.

Tenho mais pena ainda de não podermos convidar toda a gente que gostávamos. De qualquer forma, motivos não irão faltar para nos juntarmos com essas pessoas e continuarmos a fazer festões por apenas duas razões: Por tudo e por nada!

 

Desejem-me sorte, por favor! Afinal... ainda faltam quase 200 convites...

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Claro que a imagem é meramente ilustrativa, só depois do casamento revelarei as nossas obras primas.

 

 

Podem rir-se quando passarem por mim?

15590123_1092065730892778_4475373290025859997_n.jp

 

Eu vou explicar uma coisa... apenas uma e, quase, mais nenhuma: Rir faz bem à alma! Sabiam? Então e agora perguntam-me: "Se faz tão bem, porque existem pessoas tão sisudas no mundo?" E eu respondo: "Porque querem! Existe mais alguma explicação?" Eu rio-me tanto que além da barriga me doer muitas vezes, vou ser uma velhota com muitas rugas. E daí?

 

Imaginem lá: Se andássemos todos felizes e contentes, o mundo seria perfeito. Isso não é uma seca? Tem sempre de existir um banconista, um patrão ou uma telefonista descontentes e consequentemente infelizes para conseguirem atormentar o dia dos outros. Assim, sempre temos alguma coisa para poder falar...

 

Se há coisa que me irrita profundamente é as pessoas se cruzarem sem um simples: "Bom dia!"... Claro que não estou a falar num cruzamento com alguém desconhecido, mas com pessoas que trabalham, moram ou estudam no mesmo sítio que nós. Que se cruzam várias vezes... até sabem algumas coisas sobre ti... e nada. Não dizem nada! Passam ao teu lado e simplesmente ignoram-te. Por favor, essas alminhas que se lembrem que falar às pessoas é bonito. Comunicar é bonito! Falar sobre o cãozinho é bonito! Virar o nariz para baixo ou para o lado é feio!

 

 

Contra mim falo, que às vezes também me armo em anti-social (culpa do telemóvel que passa o tempo todo, na rua, agarrado às minhas mãos e por consequência, os olhos também só descolam quando tenho de me desviar de um presente canino). Mas pior ainda do que não te falarem é passarem por ti com aquela cara de que morreu o periquito. Riam pessoas, por favor!

 

 

Se passarem por mim na rua e se rirem eu vou saber que leram isto e vou ficar super contente. Juro que vos pago um café [Se calhar é melhor prometer antes uma pastilha elástica... pelo menos não entro em grandes despesas (tenho um mega casamento este ano, lembram-se?)].

 

 

Ah... Aposto que ninguém vai passar por mim e rir... ninguém vai ler isto! Se calhar é melhor prometer um jantar no Eleven (maltinha, é um restaurante €€€€€€)... E se eu oferecesse uma viagem ao Brasil? Andava tudo para aí a "partir o coco a rir" à minha frente... Gostava tanto!

 

 

Garanto que se tivesse dinheiro, pelo menos, uma vez por semana andava por aí a distribuir notinhas em troco de uma gargalhada... Se isso vos fizesse rir eu também ficava feliz! Vá... e se passassem a dizer "Bom dia!" às pessoas, mesmo sem as conhecer, eu ainda ficava mais contente...

 

Malta, recordo: "Só vivemos uma vez, ok?" Podemos tentar viver um pouquinho mais em comunidade e para a comunidade?

 

 

E vá lá... Pelo menos agora, mostrem só um pouco o dentinho e façam de conta que eu estou a ver! :D

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

Se eu fosse aos saldos comprava...

Tanta coisa! Tenho tido muito pouco tempo para me aproximar das compras e essa, por um lado, tem sido a minha sorte! Tinha tantas coisinhas debaixo de olho, que se conseguisse aproveitar os saldos gastava uma pipa de massa. Cada vez há mais roupa, sapatos ou acessórios maravilhosos e resistir-lhes é uma verdadeira prova de fogo...

 

É ou não é? Já viram estas coisinhas lindas?

 

Sem Título-1.jpg

 

Aqui fica a sugestão de um look que poderia perfeitamente ser comprado em saldos e até fica a opção com salto ou com botinha meio rasa.

 

SOBRETUDO DE PÊLO DE CORTE RETO COM BOTÕES 120

Salsa

127.20€ - 159€

 

Adoro este casaco... Os saldos ainda não tinham começado e eu já andava louca a olhar para a montra da Salsa... E agora custa menos 30€... Que perdição!

 

10012038E2030_FR_2_10.jpg

Tiffosi

49.99€ - 59.99€

 

Gosto muito do pormenor destas calças da Tiffosi que misturam a ganga com esta espécie de cabedal.

 

3601001001_2_4_1.jpg

Stradivarius

9.99€ - 19.95€

 

Sou fã incondicional de malas pequenas, mas confesso que este modelo (médio para mim e provavelmente pequeno para vocês) da Stradivarius, me convence. É simples, prática e muito gira.

 

7230101092_2_12_1.jpg

Zara

15.99€ - 25.95€

 

Adoro o modelo deste sapato e já há algum tempo que quero muito ter um assim com brilho. Este, da Zara, fascinou-me particularmente.

 

hmprod.jpg

H&M

11.99€ - 29.99€

 

É um botim da H&M muito simples e que resulta maravilhosamente com todo o tipo de roupa, incluindo o fantástico sobretudo de pêlo fofinho que escolhi para esta combinação.

 

123156-0.jpg

Unofficial (Multiopticas)

59€ - 41.30€

 

Cada vez estou mais apaixonada por este tipo de modelo bicudo nas pontas, e este da Unofficial (vendido na Multiopticas) é lindíssimo. Gosto sobretudo do pormenor à "trigresa".

 

 

O que acham da minha sugestão? O que é que gostam mais?

 

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Todas as imagens foram retiradas dos sites online das respetivas marcas e estão devidamente direcionadas para os seus links na descrição e clicando sobre elas.

 

 

Decoração | Sugestões Diy (faça você mesmo)

Adoro ideias giras e sobretudo, conseguir aproveitar espaços e até objetos que já não têm particular interesse.

 

Todos os dias surgem neste mundo digital milhares de coisas incríveis e que, de facto, podem ser bastante úteis.

 

Já sabem que adoro o Pinterest e é de lá que tiro 60% das ideias quando preciso. Muitas vezes acabo por juntar umas e outras e voilá... Perfeito!

 

Até tenho algum jeito para trabalhos manuais...

 

Agora, estou a pensar reaproveitar uns espacinhos lá em casa e preencher outros. Fiz uma pequena seleção de coisas que gostei... São pequenos pormenores que podem fazer toda a diferença...

 

O que acham?

 

8c5d17a4dca217bf14a3c34eb04d7bd8.jpg

 

Eu e o meu noivo já vivemos juntos há quase um ano e ainda não temos rigorosamente nada por cima da cama. Adorei esta ideia... Além de avivar a memória de alguns dos nossos melhores momentos ainda traz uma iluminação fantástica para o nosso quarto.

 

cc1e91adc508ea79f416039984443457.jpg

 

Adoro a ideia, mas tenho a certeza que lá em casa os frascos estariam quase sempre vazios. No entanto, vejo aqui uma forma gira de enfeitar um cantinho... E nós até temos uns frasquinhos parecidos com estes...

 

5445d180a18a7839ee6ee176586a3872.jpg

 

Pufes deste género podem custar um balúrdio em algumas lojas de decoração... mas afinal existe uma solução e, pelos vistos, extremamente económica. O meu pai tem por lá guardados, pelo menos, quatro pneus.

 

62135ebc6fcc373c293777b4224a005d.jpg

 

Confesso que não sou daquelas pessoas que adora reutilizar móveis ou fazê-los, como é o caso desta imagem, mas a verdade é que adoro esta ideia. Fica super simples e giro. Além de que o branco, é de facto, a cor que impera atualmente nas melhores decorações. 

 

5198a0c2a15a9e9671d0db24231f94fc.jpg

 

Andei louca à procura de um cesto deste género para colocar o papel higiénico. Encontrei, mas se tivesse puxado um pouquito pela cabeça talvez me tivesse lembrado desta ideia simples e genial.

 

fea803de3770c88efc30cdf07b070a32.jpg

 

Já partilhei convosco algumas vezes que tenho o melhor noivo do mundo, certo? E uma das coisas que ele adora é fazer-me surpresas, nomeadamente oferecer-me flores e vasos com flores, que eu adoro. Neste momento já temos uma razoável coleção de vasinhos e acho que esta ideia vem mesmo a calhar para uniformizar as cores.

 

0e0c8c7b1e825c82a3c3b2b4428ab9bc.jpg

 

Adorava ter algo deste género na parede. Adoro viajar e acho que é uma excelente forma de não nos esquecermos daqueles momentos tão fantásticos que passámos fora do nosso país... o difícil é escolher a parede.

 

00d6b42b9ee9f7092c9c58cc6b27f4dc.jpg

e43e1a753e1c0b3a9bdd8b361d093347.jpg

 

Tenho algumas prateleiras como estas e acho que este pequeno pormenor as torna diferentes e originais... Porque não?

 

90f3581f1ffbf4fbd2e4a464fc50e65f.jpg

 

Decidi deixar o melhor para último... Este é o sonho de arrumação de qualquer mulher. Ter um espaço na nossa humilde casinha onde podemos guardar e expor toda a nossa maquilhagem é bestial. Não acham?

 

Espero que gostem e que deixem as vossas opiniões!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Todas as imagens foram retiradas do Pinterest e estão devidamente direcionadas para os respetivos links.

 

 

Acompanhamento nutricional... Sim ou não?

Ter uma alimentação saudável é tão, mas tão fácil... Não é nada! Aliás, não é assim tão difícil se apenas depender de nós. Agora, quando existem almoços e jantares extravagantes pelo meio... aí é que estamos tramados. Eu tenho a sorte de gostar muito de comida saudável. Não sou daquelas pessoas que não sobrevive sem sobremesa, detesto fritos ou refrigerantes, mas claro... se as opções forem essas tenho de me render. Também não vou recusar um convite para uma almoçarada. Para mim ser feliz também implica grandes convívios e acho que são muito importantes! Já para não falar que na maioria dos encontros há sempre um copito de vinho... ou muitos. Eu até nem gosto nada vinho... (Gosto muito e o português... Upa, upa! Que maravilha!) Durante a semana sou super rigorosa, ao fim-de-semana estrago tudo. Também acontece convosco?

Estou atualmente a ser acompanhada por uma nutricionista, em Lisboa, espetacular diga-se de passagem (posso dizer-vos qual, enviem-me mensagem [15€/consulta]) e já chegámos à conclusão que o fim-de-semana tem de ser mais regrado. Terei de levar marmita para os próximos convívios? Se tiver mesmo de ser, assim será! Ou é ou não é!

Hoje deu-me uma dica fabulosa: Registar com uma bolinha as extravagâncias cometidas - como doces, refrigerantes, fritos ou fast food - todos os dias. Só posso registar uma bolinha, no máximo duas, numa semana (incluindo fins-de-semana), se não conseguir significa que me portei mal.

Toda a gente conhece pelo menos uma regra de alimentação saudável, mas saberemos de facto como colocá-las em prática? Em alguns casos sim, mas para quem tem mais dificuldades, como acontece comigo, o ideal é estabelecer um compromisso com alguém. Eu tenho um compromisso com a minha nutricionista e quero muito alcançar os objetivos a que me propus. Quando sei que estou a falhar lembro-me sempre dela e já a imagino a dizer: "Ai, ai, ai, ai, ai." Vale muito a pena termos este compromisso com alguém. O verão, que no meu caso é o mais dramático, já se foi. As festas são em menor quantidade, por isso, vamos lá cumprir a meta!

Sou muito feliz como sou, mas gostava de ser ainda mais... por isso, acima de tudo só depende de mim.

 

Já conhecem o blog do Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável da Direção-Geral de Saúde? É bastante útil para aumentar o nosso conhecimento sobre Alimentação Saudável. Visitem-no aqui!

 

novaRODADOSALIMENTOS.jpg

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui ou enviem-me um e-mail para asteoriasdaelsa@gmail.com

Entrevistas: Deixou tudo e sonha percorrer o mundo

Elephant Festival [2011-02-04 17_17_52].jpg

Elephant Festival, na Índia

 

Alexandre Bento Freire vivia em Portugal e tinha um trabalho, como tantas outras pessoas. Eu conheci-o antes de decidir partir à aventura e deixar tudo. Depois fui acompanhando aquilo que partilhava na sua página do Facebook. A minha curiosidade pelas suas viagens foi ficando cada vez mais intensa, até que um dia nos voltámos a encontrar e o sorriso estampado no rosto de quem viaja com paixão e não muda uma vírgula no que deixou para trás me fascinou por completo. Essa felicidade está espelhada em cada resposta nesta entrevista que hoje partilho convosco. Conheçam a grande aventura deste viajante com uma bagagem cheia de sonhos e novas descobertas para fazer...

 

Como e quando é que começou a tua aventura?

A minha aventura começou no dia 26 de Janeiro de 2010 para conseguir chegar no dia 30 às Grutas Batu (na Malásia) para ver o festival Thaipusam, que é absolutamente inimaginável.

 

Thaipusam [2010-01-30 08_09_39].jpg

Thaipusam é um dos mais extremos festivais hindus e leva milhões de devotos a demonstrarem a sua fé através de rituais que incluem perfurações no corpo com ganchos e espetos.

 

O que fazias antes a nível profissional?

Antes da minha viagem era engenheiro de software e apaixonado pelo meu trabalho. Vivia na Costa de Caparica e trabalhava remotamente para uma empresa sueca.

 

Viajar sempre foi uma paixão, mas estava preso a uma carreira.

 

Porque resolveste abandonar tudo e abraçar o desconhecido?

Em 2008 fui de férias para a Austrália e foi ai que conheci muitas pessoas que deixaram os seus empregos para se tornarem viajantes. Apesar de ter sido com essa viagem que tive a ideia de deixar o meu emprego para viajar, só em 2009, após uma viagem à Tailândia é que tomei essa decisão. Viajar sempre foi uma paixão, mas estava preso a uma carreira. 

 

Khao Sok [2010-03-20 11_59_46].jpg

Khao Sok (Tailândia)

 

Por onde começaste?

Ao sair de Lisboa fiz uma breve paragem por Oxford e depois fui para Kuala Lumpur na Malásia.

 

Qual era o teu objetivo inicialmente?

A minha ideia inicial era fazer uma viagem de seis meses a um ano pela Malásia, Tailândia, Laos, Camboja e Vietname, o resto era uma incógnita. Acabaram por ser três anos e meio a viajar.

 

Chengde [2011-09-24 16_52_07].jpg

Chengde, na Républica Popular da China

 

Quantos países (ou outros locais) já conheces? Quais?

Antes da viagem:

Andorra, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, Egito, USA,  Finlândia, França, Gibraltar, Hungria, Indonésia, Itália, Luxemburgo, Mónaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Paraguai, Reino Unido, San Marino, Suécia, Suíça, Tailândia, Tunísia, Turquia, Uruguai e Vaticano.

 

Durante a viagem de três anos e meio (por ordem):

Malásia, Singapura, Tailândia, Birmânia, Laos, Camboja, Vietname, China, Coreia do Sul, Índia, Filipinas e Brunei.

 

Desde que estou em Taiwan:

China, Indonésia, Japão, Malásia, Filipinas, Singapura e Tailândia.

 

Kaohsiung [2013-12-07 16_00_57].jpg

Kaohsiung, em Taiwan, onde Alexandre vive atualmente

 

Porque escolheste Taiwan para viver? O que fazes?

Foram três anos e meio a viajar em condições absolutamente mínimas. Sentia que precisava de uma paragem para repensar e encontrar uma forma de ir mais longe e fazer algo mais.

Nunca tinha ido a Taiwan, mas durante a viagem conheci várias pessoas que lá viveram e me falaram muito bem. Também queria  aumentar os meus conhecimento de língua chinesa.

Acabei por ficar em Kaohsiung, no sul de Taiwan. As razões são várias, mas sobretudo porque as pessoas locais são muito amigáveis e honestas; é um clima subtropical (temperaturas médias anuais inferiores a 20º e mínimas anuais superiores a 0º); foi fácil fazer amizades; vivo muito próximo da montanha e da praia. Criei uma empresa on-line e tem sido um trabalho árduo desde então.

 

Kanchanaburi [2010-12-05 18_02_30].jpg

 Kanchanaburi, na Tailândia

 

Os media transmitem uma imagem distorcida do mundo. 

 

O que mais te surpreendeu nesta aventura?

O quanto os media transmitem uma imagem distorcida do mundo. A grande maioria das pessoas que nunca viajou por estes lados acredita em coisas que nada têm a ver com a realidade.

 

Tad Lo [2010-05-28 14_59_21].jpg

Na pequena aldeia de Tad Lo, no Sul de Laos

 

Que país mais recomendas para explorar e partir à descoberta? Porquê?

Essa é uma pergunta muito subjetiva pois depende do gosto de cada um.

No meu caso, a China foi amor à primeira vista, pois comecei pelo sudoeste, que é pouco explorado. Há pessoas que preferem a Índia porque é tudo muito intenso. No que respeita a praia, a Tailândia é a minha preferida.

Mas todos os países são diferentes.

 

Great Wall [2011-09-11 14_07_30].jpg

Na muralha da China ou na Grande Muralha, como também é conhecida - uma estrutura de arquitetura militar construída durante a China Imperial. Tem 21 196 km.

 

O que é essencial saber quando se pretende deixar tudo e encontrar um novo rumo na vida (como o teu)?

Não ter medo do desconhecido e muito menos de viajar sozinho ou sozinha. Não é preciso planear a viagem toda, muitas vezes seguimos o instinto. Apenas planeio a ida para os locais mais caros ou onde é época alta, nesses casos convém fazer um plano para evitar grandes custos.

É preciso estar atento ao visto para cada país, de resto não considero que existam outras preocupações.

O mais difícil é quando a viagem termina e temos de regressar à realidade.

 

Foi a maior aventura da minha vida e a melhor coisa que fiz.

 

Recomendas a tua experiência? Porquê?

Sempre espremi os meus recursos de forma a ir o mais longe possível e esta viagem não foi exceção. Viajando sempre com o mínimo, por vezes é muito difícil, no entanto, foi a maior aventura da minha vida e a melhor coisa que fiz.

 

Gwangju [2011-10-13 13_02_45].jpg

Gwangju, na Coreia do Sul

 

Pretendes regressar a Portugal?

Não tenho planos para regressar de vez a Portugal. Gostaria de fazer outra longa viagem. Só a hipótese de desenvolver um negócio na área do turismo de aventura ou de contrair alguma doença grave me poderiam fazer mudar de opinião.

 

Acho que o importante não é ter uma longa vida, mas que esta seja a vida que nós sonhamos.

 

De que forma é que esta experiência mudou a tua vida, a tua forma de estar e de ser?

Numa  palavra: tudo.

Antes era apaixonado por ciência, arte, computadores, tecnologia, pelo meu trabalho, por caminhar e viajar. Depois da viagem, tudo o que faço em cada momento do dia é a pensar em poder caminhar de novo onde nunca caminhei, seja em cidades ou aldeias, em montanhas ou vales, seja onde for...

Não importa a idade, onde, como, o importante é ir.

O gosto pela natureza e pela vida selvagem passou a ser uma necessidade.

Só vivemos uma vez e acho que o importante não é ter uma longa vida, mas que esta seja a vida que nós sonhamos.

 

Plain of Jars Site 2 [2010-05-18 12_23_39].jpg

Planície dos Jarros (Plain of Jars) - uma vasta área, em Laos, onde existem enormes jarros, alguns com mais de 1000 kg e mais de três metros de altura. A sua origem é desconhecida.

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

Podemos mudar alguém?

connect-20333_1920.jpg

Não, não podemos mudar os outros! Mas nós, que provavelmente até nos sentimos tão bem e não temos vontade, nem necessidade de mudar, talvez tenhamos de nos tentar adaptar e isso pode fazer a diferença. Eu também não sou ninguém para dizer a quem quer que seja para fazer isto ou aquilo. O máximo que posso é aconselhar, quando me perguntam, segundo a minha perspetiva (que até pode nem ser a mais correta). 

 

É difícil mudar, sejamos sinceros, mas é tão fácil nos moldarmos aos outros. Claro que depende de pessoa para pessoa, mas o primeiro passo é deixar de fazer segundas e terceiras interpretações daquilo que os outros dizem e fazem. Umas vezes resulta outras não, até porque existe gente mesmo muito complicada. Por norma, acredito que o que me estão a dizer é real e tal e qual como me contam. Devemos confiar nas pessoas! Lembram-se que a confiança é uma das características dos dinamarqueses, que são o povo mais feliz do mundo (recordem aqui)?

 

Dou-me bem com toda a gente e tento não ter conflitos com ninguém. Acho que só assim vale a pena viver... Costumo dizer que só me lembro das coisas boas e é mesmo verdade. Sou um desastre a contar histórias negativas e mega feliz por ser assim. Tenho um cartão de memória cerebral que só guarda o que vale a pena, mas porque eu quero que assim seja. Tento perceber o porquê das pessoas terem determinadas atitudes e arranjo sempre maneira de tornar o sucedido menos importante. Não sou perfeita, nunca serei e nem quero ser... Aliás, creio que um dos meus maiores defeitos é só conseguir fazer uma coisa de cada vez, nomeadamente ter a cabeça ocupada com uma situação e não conseguir pensar noutras igualmente relevantes. Acredito que para sermos felizes e conseguirmos fazer os que nos rodeiam felizes também, às vezes precisamos de nos focar apenas nas coisas boas e mais positivas.

  

Agora, não abusem da minha paciência, que essa é um pouco menos descontraída. Detesto perder tempo com o passado, com justificações e com situações irremediáveis. Lamento por isso! Acho que todos os dias devem servir para encontrar soluções e não arranjar novos problemas. Se, supostamente, só vivemos uma vez, não devemos aproveitar essa curta passagem para sermos felizes?

 

Volto a frisar que não consigo, nem quero mudar ninguém e, com certeza, existe muita gente que também acha que preciso de mudar, que acha que estou errada e não critico ninguém por isso... mas só existe uma solução se queremos continuar a lidar uns com os outros: Temos de nos adaptar! Se vale a pena, ou não, cabe a cada um decidir... Muitas vezes só o tempo ajuda a ditar a resolução, mas também sou defensora de que nada na vida é linear e definitivo, muito menos a nossa presença neste mundo. Por isso, vamos mas é aproveitar para viver e encontrar um ou vários caminhos para a felicidade... Concordam?

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

Casamento: Penteados para cabelos longos

Já temos o local da cerimónia, o local da festa, ideias de decoração, sabemos como nos vamos deslocar para o festão, temos os convites feitos e alguns distribuídos, o planeamento do dia, o vídeo (ainda falta a fotografia) e alguma animação.

Agora começa a fase em que nos começamos a preocupar connosco.

Já tenho uma ideia do vestido que quero e podem ter a certeza que vai ser maravilhoso e bem à minha medida. Hoje decidi refletir sobre como vou levar o cabelo. Esse também é um dos pormenores que deixam qualquer noiva deslumbrante e eu, em particular, adoro penteados (apesar de não ter jeito nenhum para os fazer).

Como já revelei aqui, muitas das ideias do nosso casamento têm surgido através do maravilhoso mundo do Pinterest. Os nossos convites, por exemplo, que já prometi um dia vos mostrar (depois do casamento), foram 90% inspirados em ideias desta plataforma e são, pelo menos para nós, os mais fantásticos de sempre.

Já vos mostrei algumas ideias de decoração para a nossa cerimónia, que será junto a uma barragem no Alentejo, como podem recordar aqui.

E agora vou mostrar-vos alguns dos penteados que considero mais giros dos milhares que andam perdidos pelo Pinterest.

Tenho quase a certeza que vou levar o cabelo semi preso, mas também acho um piadão a alguns apanhados.

Já agora, também se aceitam sugestões... 

 

a53a45aa1f81556af33be793d9ef1604.jpg

 

Gosto muito destes pequenos pormenores entrelaçados nesta espécie de trança.

 

0abf0f4439dc963e01675f4ee2fdf530.jpg

 

Adoro o pormenor da tiara e sobretudo o cabelo ondulado a cair apenas para um dos lados.

 

49118302a0544d8281f3ce2add245fa6.jpg

 

Aprecio particularmente o volume, neste caso ligeiro, dado ao cabelo na parte de cima da nuca.

 

4064ea4047416d28b4d822a1b2e2c6fd.jpg

 

Aqui está o tal pormenor do volume, como referi na imagem anterior, mas bastante mais acentuado.

 

b47e918210045bf5798fc8932d21982d.jpg

 

Gosto igualmente deste exemplo, que acaba por ser uma mistura dos anteriores, mas com a diferença que em em vez de cair apenas para um dos lados, cai para ambos.

 

eaa35352b6b251b74ed5e27aa1173e2f.jpg

 

Tenho quase a certeza que não levarei o cabelo complemente solto, no entanto, aqui fica um excelente exemplo de elegância, simplicidade e requinte.

 

0a88d46ca5ac66c819a9a5588043ddd1.jpg

 

Se optasse por levar o cabelo apanhado, talvez fosse algo deste género: bem redondinho em cima e com um apontamento vistoso à volta.

 

36e2f113a46bca950f73b147f1cdfb86.jpg

 

Ou então desta forma, mas provavelmente dá um pouco mais de trabalho. No entanto, além de lindo é diferente.

 

1f32bac22e89c4ca34fc7d132c69d4af.jpg

Por último, o penteado não é muito diferente dos primeiros desta seleção, mas a tiara é qualquer coisa... É um sonho! Acho que me iria sentir uma verdadeira princezinha...

 

Mais uma vez reforço o que já disse várias vezes... Casar é tomar mais de mil decisões e o pior é que só vamos saber se é a mais acertada no dia do casamento ou então nunca saberemos...

 

Gostam da minha seleção de penteados?

Baseei-me em cabelos longos porque é o meu caso, mas um dia destes prometo que faço uma seleção para cabelos curtos.

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Todas as imagens foram retiradas do Pinterest e estão devidamente direcionadas para os respetivos links. 

 

 

Hoje é segunda-feira... planeia a tua semana!

coffee-569178_1920.jpg

 

Não há nada melhor do que ter organização! As pessoas organizadas conseguem, muito mais rapidamente, alcançar os objetivos pretendidos e, sobretudo, o tão esperado sucesso. Não é necessário viver uma vida regrada, mas apenas tentar ter controlo sob as coisas realmente importantes. Alcançar a perfeição não é fácil e nem me parece que seja o pretendido pela maioria das pessoas que vive uma vida organizadinha e com metas a cumprir. Eu tento organizar-me minimamente e considero que, pelo menos, tudo a que me proponho, consigo realizar. Com mais esforço ou mais facilidade, lá vou concretizando os meus objetivos.

Acredito que a segunda-feira é dos dias mais importantes da semana, apesar de ser dos dias em que eu, pelo menos, me sinto mais cansada e pronta para não fazer nada (tento viver intensamente os fins-de-semana e essa é a principal razão do cansaço).

Algo extremamente importante em termos organizacionais é estabelecer prioridades. Todos os dias devem ser organizados a partir do mais para o menos importante. O exemplo da pirâmide invertida é perfeito. Primeiro as coisas que gostamos menos de fazer e só depois as que gostamos mais.

Escrever, e não apenas memorizar, o que pretendemos fazer e, à medida que concretizamos, vamos riscando. É a melhor maneira de correr bem. Nunca se esqueçam do velho provérbio: Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje! E, se conseguires, faz hoje o que devias fazer daqui a 15 dias.

Estabelece metas diárias, semanais e mensais. Funciona quase como a organização do teu dinheiro. Já sabes que o teu ordenado tem de dar para isto e aquilo, certo? O teu tempo também! Tenho horários rígidos e sem organização nada funcionaria, deixaria de ter tempo para mim, para o que me faz bem e feliz e para estar com quem gosto. Isso seria o equivalente a não viver. Tem de haver tempo para tudo, mas sobretudo para as pessoas. No entanto, tenho um grande defeito: Não sou pessoa de organizar encontros com antecedência, de programar uma semana antes um café ou um jantar. Gosto de ligar e combinar na hora o que quer que seja. Quando programo com muito tempo, tendo a não conseguir estar presente e a culpa nem sempre é minha!

Primeiro organiza-te e depois descontrai. Até as pessoas organizadas e cheias de planos precisam do seu tempo para ver a novela da noite ou aquele filme ao fim-de-semana. E, pelo menos eu, só com a vida organizada consigo libertar a mente para o lazer. Enquanto tenho coisas para fazer, dificilmente me rendo ao sofá e à preguiça.

Não existe maior dádiva do que seres dono/a do teu tempo e viveres sem obrigações, mas vivemos num mundo onde o capitalismo impera e temos de sobreviver, por isso, temos de encontrar soluções para nos libertarmos das amarras da sociedade. Com um bom planeamento podemos ser donos do nosso tempo, da nossa vida!

Dizem que as pessoas organizadas cumprem outro velho provérbio: Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer! Ok, este é o meu "calcanhar de Aquiles". Basicamente existem duas Elsas: A Elsa do verão e a Elsa do inverno. As diferenças são muito simples: A primeira é como se fosse craque em jogar um daqueles jogos com obstáculos, saltos e lutas com monstros para alcançar a meta e ganhar mais pontos. A segunda é como se estivesse a aprender a jogar e, com uma grande sorte, alcançasse a meta. Isto para dizer que o verão dá-me ânimo, força e motivação e no inverno tudo me custa, sobretudo levantar!

Se há coisa que detesto é começar um trabalho e não o terminar. Por isso, independentemente das horas, tem de ficar terminado. Às vezes precisamos de fazer um esforço adicional para ter mais tempo no dia seguinte.

Se fores chefe, então é mesmo bom que te organizes! Um cargo de chefia requer mais organização e, sobretudo, facilidade em ter pensamentos e capacidade de decisão rápida. Apenas uma cabeça organizada e com aptidão para fazer uma tabela mental a curto, médio e longo prazo consegue, rapidamente, chegar a conclusões mais focadas e bem sucedidas.

 

Posto isto, como é que vai ser o teu dia? A tua semana? O teu mês?

Boa sorte!

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

Porque é que a Dinamarca é tão feliz?

15338797_1079379992161352_8655823693940350359_n.jp

 

Já sabemos que a Dinamarca é dos países mais felizes do mundo, mas o que afasta o nosso pequeno país, banhado por um mar espetacular e um sol inigualável, do topo da tabela da felicidade? Existirá algum truque? Alguma fórmula? Estará ligada à cultura? À educação?

Hoje ao fazer zapping na televisão, as notícias matinais de um determinado canal, focavam precisamente o tema felicidade. Essa, que todos os dias invade a casa de milhões de portugueses... ou não. Era tão bom que assim fosse. Mas todos os entrevistados e participantes, e isso foi o que me chamou mais a atenção no dito trabalho jornalístico, sorriram de uma forma que mostraram, de uma forma geral, a simpatia e a simplicidade dos portugueses, e esse lugar, ninguém nos deve tirar.

Ora bem, mas retomando ao tema felicidade: fiz uma pequena pesquisa para perceber o porquê dos dinamarqueses serem um povo assim tão feliz... afinal, são um país nórdico e apesar de não o conhecer, calculo que seja bem gelado. De certeza que também não recebem o solinho da mesma forma (quando não há sol, até eu fico um aborrecimento de pessoa).

 

Então, porque são tão felizes?

 

1#  No topo das razões encontrei o facto de ser um país cujo desenvolvimento económico surge em função dos objetivos sociais e ambientais. O dinheiro ocupa um lugar importante no mundo inteiro, mas não é tudo.

 

#2 Existe confiança nas pessoas, inclusive nas que detêm cargos políticos ou outros de extrema importância no país e nas instituições. Quando lhes perguntam se os desconhecidos são dignos de confiança, aproximadamente 70% responde que sim.

 

#3 Têm um sistema judicial que aparentemente é bastante eficaz contra a corrupção. Este nem deveria ser um ponto a salientar, mas infelizmente sabemos que a corrupção existe e que, na maioria das vezes, não há justiça que a penalize.

 

#4 Têm excelentes relações sociais. Por norma, dedicam tempo diário para fazer o que gostam, e o que os faz sentir bem, e para estar com as pessoas que consideram importantes. Praticam o "hygge", cuja tradução não existe, mas que se pode resumir a: a amabilidade com o próprio e com o próximo; a aproveitar a vida, incluindo os momentos, as pessoas e os lugares.

 

#5 São otimistas e confiantes no futuro. 94% acredita que pode alcançar uma vida melhor. Também são realistas e defendem que só se colhe o que se semeia.

 

#6 A esperança média de vida também é das mais elevadas do mundo. Um dinamarquês vive em média até aos 79 anos.

 

#7 O estado dedica parte do seu orçamento anual na saúde e sobretudo na prevenção de doenças. 90% das crianças recebem as principais vacinas, necessárias, até ao primeiro ano de vida.

 

#8 Não existe um ordenado mínimo legal, mas este pode rondar os 1800€. No entanto, os impostos são extremamente elevados. Os descontos, de acordo com o salário, podem ir dos 36% aos 80%, em valor bruto recebido. As rendas habitacionais são caras. A contrapartida é o facto do sistema educativo dinamarquês ser um dos melhores da Europa e 100% gratuito, incluindo o ensino superior. O sistema de saúde tem fama mundial e é igualmente gratuito.

 

#9 A forma como os pais educam os filhos? No livro "Pais à Maneira Dinamarquesa", as autoras defendem que a busca pela felicidade começa na infância, sobretudo na forma como os pais deixam os filhos brincar livremente. Outro dos pontos que enumeram é a importância de ensinar as crianças a ter um otimismo realista, dando capacidade de reenquadrar uma situação tensa.

 

#10 Resumidamente é um dos países que está à frente em muitos rankings. Mais um e só para encerrar? É dos países com melhores condições de vida!

 

A Dinamarca é o país mais feliz do mundo segundo um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), tendo em conta perguntas diretas aos dinamarqueses a respeito da sua felicidade, otimismo e perspetivas de vida. À pesquisa juntou-se o PIB per capita da população, expetativa de vida saudável, perceção de corrupção no país e liberdade.

 

Notem que as informações contidas neste post são baseadas em algumas pesquisas, cujos dados considero serem reais. Qualquer informação que considerem incorreta, agradeço que me cumuniquem. Obrigada.

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

 

Restaurantes: Mariscada para dois a 15€, em Lisboa

15876975_1832818790264581_5531550563054911488_n.jp

 

Há algum tempo que conheço a plataforma de desconto Mygon e que a utilizo. Acredito que, de facto, é bastante vantajosa, sobretudo porque permite usufruir de descontos de uma forma mais simples e sem ser necessário imprimir vouchers. Quando me apetece fazer uma refeição fora de casa, por exemplo, procuro sempre primeiro se tem algum desconto que me interessa. É raro não encontrar e consigo praticamente sempre reservar com pouco tempo de antecedência. O último restaurante que experimentei através da plataforma chama-se Garphus, próximo da estação de Sete Rios, em Lisboa. O que me atraiu na reserva foi o valor da mariscada de 15€ para duas pessoas. Não conheço mais nenhum sítio na capital que pratique este preço.
É um local bastante modesto e com uma decoração normalíssima e típica de tasca. O atendimento foi excecional. Os funcionários e o patrão foram sempre atenciosos e atentos às nossas necessidades. A qualidade/preço foi bastante satisfatória. O menu incluía farinheira com ovos, bacalhau com grão, amêijoas à bulhão pato, sapateira e miolo e camarão. Tudo isto foi mais do que suficiente para duas pessoas. Sem pesar no orçamento, ainda bebemos um vinho, café e repetimos o pão. Já não é a primeira vez que realizo marcações de restaurantes pela Mygon e só posso recomendar. É uma excelente maneira de fazer reservas, próximas da data em que se pretende usufruir, sem apanhar surpresas ou perder vouchers e ótima para experimentar novos locais.

 

IMG_20170107_141143.jpg

 

O Sr. Carlos Aires, o dono é uma simpatia.

 

IMG_20170107_130850.jpg

IMG_20170107_130854.jpg

 

Além da sapateira e o camarão, estão ainda incluídos os ovos com farinheira, o bacalhau com grão e as amêijoas à bulhão pato.

 

IMG_20170107_141012.jpg

IMG_20170107_141023.jpg

IMG_20170107_141304.jpg

 

É uma típica tasca, que ainda disponibiliza uma esplanada exterior.

 

E vocês já conhecem a Mygon e o restaurante Garphus?

 

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

 

As pessoas já não acreditam no casamento?

IMG_20170111_164036_478.jpg

 

Começámos a nossa viagem na entrega dos convites, sobretudo pela família e amigos do norte, e já começo a achar alguma piada, e até banalizar o facto, de a conversa ser sempre a mesma: "Para que é que vão casar? Deixem-se estar assim que é o melhor!" Eu também nunca pensei em casar, nunca pensei em partilhar uma vida a dois com a ideia de que "o que é meu é nosso"... Nunca pensei, porque nunca tinha feito sentido. A partir do momento em que conheces alguém de quem gostas, que te respeita, que te ama todos os dias da tua vida e que com um simples olhar te faz feliz... Tu vais querer festejar a tua vontade de estar com aquele ser para sempre... O casamento é isso. É a prova máxima do nosso amor e confiança pelo outro. Por isso vou casar... Porque quero que a minha família e amigos sejam testemunhas da minha entrega e dedicação total a este homem. Tenho muita pena que algumas pessoas, já casadas, pensem de outra forma... Ou que tenham chegado, infelizmente, a essa conclusão. Sei que a vida dá muitas voltas e, por vezes, existem imensas condicionantes a trabalhar diariamente para prejudicar a nossa felicidade... Mas eu quero continuar a acreditar nos contos de fadas e no seu extraordinário final do "e viveram felizes para sempre".

 

Acompanhem-me também no Instagram aqui e no Facebook aqui.

 

Pág. 1/2